EDUCAÇÃO

Programa Ganhe o Mundo: Governo nega ter atrasado pagamento das bolsas


Ao todo, 247 estudantes estão no Canadá e 72 estão no Chile pelo programa Ganhe o Mundo

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 27/06/2019 às 13:51
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

A Associação de Escolas Públicas do Canadá enviou uma carta ao governador Paulo Câmara (PSB) reclamando de atrasos por parte da empresa 2G Turismo, responsável pelo Programa Ganhe o Mundo (PGM), vitrine do Governo de Pernambuco. Segundo a associação, a dívida é de mais de US$ 2.000.000. Em coletiva nesta quinta-feira (27), o secretário de Educação de Pernambuco, Frederico Amâncio, rebateu a denúncia.

Os 247 estudantes que estão no Canadá e os 72 que estão no Chile teriam recebido com atraso o pagamento da bolsa mensal de R$ 719. Segundo o secretário, todo o valor foi repassado para a empresa 2G Turismo, que realiza o pagamento a uma outra empresa no exterior, e esta repassa o pagamento aos alunos.

O secretário garantiu que o atraso foi da empresa 2G Turismo, mas a situação já está normalizada. Os alunos retornam ao Brasil nesta semana.

Confira os detalhes na matéria de Alexandra Torres:

Deputada denunciou caso na Alepe

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) teve acesso à carta e fez um discurso na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) cobrando o governo pelos atrasos. "Tivemos acesso à carta direcionada ao governador tratando do débito do governo do Estado, através da empresa responsável (2G Turismo). E também à declaração de alunos bolsistas que não estão recebendo a bolsa. Fomos ver a execução orçamentária do governo em relação ao programa e foram executados R$ 3,9 milhões. A gente gostaria de fato que o governo se pronunciasse de maneira oficial dizendo qual a situação atual do Ganhe o Mundo, se vai bem, se os atrasos serão sanados, qual é a situação dos alunos?", questionou a deputada de oposição.

Ela fez uma postagem no Facebook:


Mais Lidas