EDUCAÇÃO

Novo corte de verba na UFPE preocupa pró-reitor da instituição


O MEC bloqueou 30% do orçamento da instituição de ensino

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 02/07/2019 às 18:33
Arnaldo Carvalho/JC Imagem
FOTO: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
Leitura:

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) informou nesta terça-feira (02) que universidade voltou a perder recursos de custeio. Agora o corte foi de 30% no orçamento que foram bloqueados pelo Ministério da Educação (MEC).

Isso representa um montante de R$ 50 milhões, que chegou a ser liberado no dia 11 de junho, mas voltou a ser retido após o Governo Federal obter decisão favorável na justiça. Esse valor influencia em diversos setores, como explica o pró-reitor de planejamentos, orçamentos e finanças da UFPE, Thiago Galvão.

“Nós tivemos que tomar algumas decisões de suspensões até que seja regularizado. Suspendemos algumas atividades que seriam iniciadas. A ideia é suspender o que puder para priorizar o início do semestre”, afirmou Thiago Galvão.

Segundo o pró-reitor de planejamentos, orçamentos e finanças da UFPE, Thiago Galvão, desde o bloqueio a Associação Nacional das Instituições Federais de Ensino Superior está em negociação com o MEC para reverter a situação, mas até agora, nada feito.

“A gente continua com insegurança, mas tentando manter o mínimo de funcionamento das atividades e continuar a discussão com o ministério para que ocorra o desbloqueio. A gente está aguardando essas negociações, porque o mês de julho já não temos o orçamento que corresponde a todas as atividades do mês”, completou.

As atividades do segundo semestre da UFPE devem começar no início de agosto.


Mais Lidas