CENTRO DO RECIFE

Empresa privada adota trecho da Av. Conde da Boa Vista para manutenção

O trecho da Av. Conde da Boa Vista fica entre a Rua do Hospício e a Rua da Aurora

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 04/10/2019 às 18:00
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

A Avenida Conde da Boa Vista, na área central do Recife, foi adotada pela iniciativa privada. A colaboração, que parte da prefeitura, tem por objetivo preservar os equipamentos urbanos da via, como abrigos de ônibus, lixeiras e painéis, que representam boa parte do valor da requalificação do corredor viário. A empresa selecionada para adotar a avenida é a "GFC Marketing LTDA".

O secretário de Infraestrutura do Recife, Roberto Gusmão, fala sobre a parceria. “Isso é uma coisa importante porque tira do custo da prefeitura essa situação dessa manutenção que a gente faz a cada 15 dias (...) Eles vão explorar os oito painéis desse trecho que a gente entregou da Rua do Hospício até a Rua da Aurora fazendo o uso para propaganda, mas mesmo assim com obrigatoriedade de fazer a colocação sobre as linhas em cada parada”, disse.

“Recife já tem há algum tempo uma lei de adoção de praças. E quando chegou em 2016 nós alteramos essa lei e fizemos menção sobre fazer adoção de qualquer espaço público”, comentou. “Isso é uma coisa extremamente importante porque tira o custo para o cidadão recifense”, concluiu.

Confira a entrevista completa:

Reforma da avenida

O custo total da requalificação da Avenida Conde da Boa Vista, iniciada em meados do primeiro semestre de 2019, é de R$ 15 milhões.

Pelo contrato, a "GFC Marketing LTDA" terá que disponibilizar uma equipe formada por quatro profissionais (com pintor e servente de pedreiro) que fará o monitoramento, limpeza e consertos na via, nos sete dias da semana. Das sete da manhã às cinco da tarde é o horário de trabalho de segunda a sexta-feira e das nove da manhã às três da tarde aos sábados e domingos.

A inclusão da via no programa de adoção de áreas públicas do recife só foi possível porque, em 2016, a atual gestão criou a lei 18.289 que alterou a legislação criada ainda no governo municipal de Jarbas Vasconcelos e que limitava a adoção às praças da cidade.

Todo o corredor receberá câmeras de monitoramento, que serão instaladas após a conclusão das etapas da requalificação. O aluguel de cada câmera custa R$ 610 por mês.

Mais Lidas