JULGAMENTO

Caso Aldeia: Jussara Paes começa a ser julgada nesta segunda-feira


O julgamento da farmacêutica, ré confessa do assassinato do médico Denirson Paes, deve durar quatro dias

Publicado em 04/11/2019 às 10:55
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

O julgamento da farmacêutica Jussara Rodrigues da Silva Paes, de 54 anos, que é ré confessa do assassinato do próprio marido, o médico Denirson Paes da Silva, começa na manhã desta segunda-feira (4), no Fórum de Camaragibe. A sessão do júri popular será presidida pela juíza Marília Falcone, da 1ª Vara Criminal da Comarca de Camaragibe. O julgamento, que é um dos mais aguardados do ano em Pernambuco, deve durar quatro dias.

O corpo de jurados será formado por sete pessoas e hoje devem acontecer as exibições de vídeos das testemunhas durante a fase de audiência de instrução e o interrogatório de Jussara Paes. A farmacêutica será julgada por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima, além de ocultação de cadáver.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) arrolou cinco testemunhas de acusação e nenhuma testemunha de defesa. Entre elas, estará Daniel Paes, filho mais novo do casal, além da doméstica Josefa da Conceição dos Santos, que trabalhava na casa da família; o policial civil Arlan Dourado Gomes da Silva, que participou das investigações; e os peritos do Instituto de Criminalística Diogo Henrique Leal de Oliveira Costa e Fernando Henrique Leal Benevides.

Jussara está detida na Colônia Feminina Bom Pastor desde o ano passado, quando assumiu o crime sozinha. O filho do casal, Danilo Paes, que também era suspeito de participação estava preso, mas em dezembro do ano passado obteve liberdade provisória.

Relembre o caso

O caso aconteceu no mês de maio, no condomínio onde a família morava em Aldeia. A ré é acusada de matar o marido em 31 de maio de 2018. Segundo as investigações, o casal teria discutido porque ela não aceitava o fim do relacionamento com o médico. Na discussão, Jussara teria esganado, esquartejado e jogado partes do corpo do médico em uma cacimba no condomínio. Ainda de acordo com a Polícia, Jussara não teria cometido esse crime sozinha e o inquérito aponta o filho Danilo Paes como coautor.

Ouça a reportagem de Juliana Oliveira:


Mais Lidas