BIOBANCO

Imip inaugura serviço para acelerar e otimizar pesquisas no tratamento do câncer


O uso do Biobanco do Imip pode acelerar, em até três anos, as pesquisas sobre o desenvolvimento de tratamentos de tumores

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 22/11/2019 às 14:25
Divulgação/ Imip
FOTO: Divulgação/ Imip
Leitura:

Geração de pesquisas, desenvolvimento de novas técnicas de tratamento em oncologia e serviços de coleta e armazenamento de material molecular de tumores. Todas essas funções fazem parte de uma iniciativa pioneira em Pernambuco: o Biobanco do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip). Inaugurado nesta sexta-feira, o acervo armazena amostras biológicas de pacientes com câncer.

A diretora de pesquisa do IMIP, Leuridan Torres, explica que os materiais e informações são devidamente protegidos e organizados.

Biobanco ajudará pesquisadores da área da saúde a alcançarem melhores resultados no tratamento do câncer
Biobanco ajudará pesquisadores da área da saúde a alcançarem melhores resultados no tratamento do câncer
Divulgação/ Imip

De acordo ainda com Leuridan Torres, o uso do Biobanco pode acelerar, em até três anos, as pesquisas sobre o desenvolvimento de tratamentos de tumores. “A etapa mais difícil de um projeto é a inclusão dos pacientes, a coleta de material biológico e de dados. Isso leva, dependendo do número de pacientes que for projetado, pode levar em torno de dois a três anos. No caso nosso, essa etapa já vai ser eliminada para o pesquisador”, explicou.

A diretora de pesquisa destaca também que a coleta e a utilização dos materiais são feitas apenas com autorização dos doadores. “O paciente pode demonstrar para o seu médico o interesse de ser um doador”, comentou.

Referência

Além de beneficiar a população carente do Estado, pesquisadores da área da saúde e a comunidade de um modo geral, o Biobanco consolida o Imip como centro de referência em pesquisa, diagnóstico e tratamento de doenças oncológicas.

O instituto faz parte da rede oncológica de Pernambuco e é o único hospital habilitado no estado como Centro de Assistência em Alta Complexidade em Oncologia (Cacon). O Imip realiza, em média, cerca de 30 mil quimioterapias por ano.


Mais Lidas