Serviços e pedidos de benefícios do INSS podem ser feitos via internet

O advogado previdenciarista também explicou como as pessoas podem solicitar o auxílio doença pela plataforma digital

ATENDIMENTO ONLINE
Serviços e pedidos de benefícios do INSS podem ser feitos via internet

Diante da pandemia do coronavírus, os atendimentos do INSS serão pela internet - Foto: Reprodução/Internet

Diante do avanço no número de casos do novo coronavírus, várias medidas estão sendo adotadas para evitar que as pessoas fiquem aglomeradas. Com isso, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) decidiu fechar as unidades físicas para atendimento ao público, ficando apenas com esquema de plantão e atendimento online. Em entrevista ao programa Rádio Livre desta sexta-feira (20), o advogado previdenciarista Almir Reis explicou que o atendimento das pessoas no INSS vai acontecer por meio do site gov.br/meuinss ou pela  Central 135, que funciona de segunda a sábado de 7h às 22h horas.

"Não tem mais atendimento físico no INSS. Ou seja, se você estiver com algum problema para resolver, o INSS tem orientado que as pessoas procurem o canal digital ou a central no 135. Parte das agências vão continuar aberta, mas os poucos servidores que vão estar lá, estarão orientando a população de como fazer o requerimento pela via digital. Então não vai ter nenhum serviço sendo feito diretamente na agência nos próximos 15 dias”, detalhou.  

Segundo o advogado, as pessoas que precisam requerer o auxílio doença terão que realizar o pedido através da plataforma digital. “Ao invés de comparecer a agência para ser periciado, essa pessoa vai enviar toda a documentação médica pela plataforma digital do INSS e a avaliação, em um primeiro momento, vai ter como base os elementos que foram fornecidos pelos médicos assistentes. Ou seja, o INSS vai conceder ou indeferir o auxílio a partir da avaliação dos relatórios elaborados pelos médicos e que serão enviados pelo site da previdência”, explicou. 

Ainda de acordo com Almir, os servidores que estavam trabalhando internamente nas agências serão direcionados para trabalharem em casa. Já aqueles funcionários que trabalhavam diretamente no atendimento ao público vai passar a atuar nos processos que estavam represados no sistema do INSS.

 “O INSS tem quase 2 milhões de processos aguardando resposta. São pessoas que precisam de uma aposentadoria, de um auxílio doença, de um BPC, e davam entrada, mas não tinham resposta. O INSS pretende pretende aproveitar esse remanejamento do pessoal que não vai atender ao público para ficar trabalhando na concessão desses benefícios que estavam atrasados”, concluiu.

Dessa forma, o órgão permanece com regime de plantão nas unidades físicas para prestar orientações básicas aos segurados que não tem internet ou que não sabem como acessar os benefícios. 

Ouça a entrevista na íntegra: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.