Deputados aprovam fim da validade dos créditos do VEM; projeto segue para sanção do governador

Com a lei, os créditos do cartão VEM não expiram em 180 dias

VEM
Deputados aprovam fim da validade dos créditos do VEM; projeto segue para sanção do governador

Projeto com fim da validade dos créditos segue para sanção do governador - Foto: Divulgação/ Grande Recife

Rádio Jornal

O Projeto de Lei Ordinária 915/2020 que extingue o prazo de validade dos créditos eletrônicos dos cartões VEM, foi aprovado por unanimidade em segunda discussão, pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe),  que realizou nova sessão plenária remota nesta quinta-feira (16).

 A proposta foi enviada à Alepe em regime de urgência pelo governo de Pernambuco e fazia parte de uma das ações prometidas pelo Estado para compensar o não reajuste das passagens de ônibus em janeiro de 2020. 

Com a lei, os créditos do cartão VEM não expiram em 180 dias, como acontecia desde 2011. O projeto segue agora para sanção do governador Paulo Câmara (PSB).

Antes, os créditos dos cartões VEM (Estudante, Comum e Trabalhador) não utilizados dentro do prazo de seis meses eram apropriados pelo Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR), ficando sob controle do setor empresarial, responsável pela pré-venda e venda dos créditos eletrônicos. 

Confira o Projeto de Lei 915/2020 na íntegra:

   Art. 1º O art. 17 da Lei nº 14.474, de 16 de novembro de 2011, passa a vigorar com as seguintes alterações:

“Art. 17. Os créditos vigentes e oriundos das vendas antecipadas de bilhetes do STPP/RMR, sejam créditos de VEM Estudante, VEM Comum, VEM Trabalhador ou de qualquer outro tipo de vale existente ou a ser criado, poderão ser utilizados pelo usuário a qualquer tempo. (NR)

§ 1º A eventual diferença entre os créditos adquiridos antecipadamente e os efetivamente utilizados relacionados aos contratos de concessão será creditada ou debitada na conta-garantia dos respectivos contratos a partir da vigência desta Lei, na forma prevista nos mesmos. (AC)

§ 2º A eventual diferença entre os créditos adquiridos antecipadamente e os créditos efetivamente utilizados relacionados às permissões será considerada em cada revisão tarifária realizada a partir da vigência desta Lei como receita do sistema, revertendo à modicidade tarifária, caso positiva, ou debitada como despesa, caso negativa.” (AC)

     Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.