CRÍTICAS

Cidadãos reclamam de demora em análise do auxílio de R$ 600

As pessoas têm reclamado na internet que o benefício fica sempre “em análise” e não é liberado

Publicado em 22/04/2020 às 15:38
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
FOTO: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Leitura:


Prestes a iniciar o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 nesta quinta-feira (23), o governo federal e a Caixa Econômica têm recebido muitas reclamações na internet pela demora para analisar o perfil de pessoas que solicitaram o benefício, além de alguns relatos de injustiça em casos de pedido indeferido para quem realmente precisa do auxílio.

>> Entenda como é o processo de análise do auxílio emergencial de R$ 600

A superintendente de Varejo da Caixa da Região Nordeste, Simone Nunes, disse em entrevista recente à Rádio Jornal que a seleção para o programa do auxílio emergencial é feito pelo Ministério da Cidadania, responsável por verificar os critérios de elegibilidade. “A gente tem monitorado nos sistemas da Caixa e, em até cinco dias, ele está dando retorno. Qualquer dúvida, o cidadão pode ligar para o 111, que é de atendimento do Ministério da Cidadania, onde eles esclarecem quais características o cidadão precisa ter para receber o auxílio”, explicou.

A informação divulgada pelo governo federal diz que a avaliação do pedido é feita em até cinco dias. No entanto, para muitos solicitantes, o prazo não vem sendo cumprido. As pessoas alegam que a solicitação fica sempre “em análise” e reclamam da falta de resposta no site e aplicativo que foi criado para aqueles que não estão no CadÚnico e não recebe o benefício do Bolsa Família.

Redes sociais

No Twitter, os usuários levantaram a hashtag #auxílioemergencial para compartilhar relatos. Algumas postagens reclamam da demora da Caixa em concluir as análises, inclusive há diversos relatos de pessoas que se inscreveram na primeira semana de lançamento do aplicativo/site e ainda não receberam uma resposta, positiva ou negativa, sobre o benefício.

 

 

 

Saiba como recorrer em caso de pedido negado do auxílio emergencial de R$ 600

As pessoas que tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 negado pelo Governo Federal podem fazer uma nova solicitação ou recorrer do resultado da análise por meio do aplicativo ou site do programa. Se o cidadão inscrito no CadÚnico tiver sido reprovado pela Dataprev, poderá solicitar nova avaliação através do cadastramento no aplicativo no celular ou site. Para quem se inscreveu através do aplicativo e site, a consulta do resultado da análise será liberada, ainda nesta semana, após o recebimento pela Caixa dos arquivos a serem enviados pela Dataprev com a relação de brasileiros não aprovados.

Mais Lidas