Interior de Pernambuco se adapta à pandemia do coronavírus para manter tradição do São João

Com a pandemia de covid-19, a festa junina nos municípios pernambucanos será de forma diferente

FESTEJOS JUNINOS
Interior de Pernambuco se adapta à pandemia do coronavírus para manter tradição do São João

São João será em casa este ano, por causa do coronavírus - Foto: Nova Arte Filmes/Divulgação

Em 2020, pela primeira vez, a tradicional festa de São João não será realizada em função do distanciamento social, recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como forma mais eficaz de reduzir a transmissão do novo coronavírus. Por isso, os municípios do interior de Pernambuco estão tendo que se adaptar para manter viva a tradição junina.

>> Médico fala dos riscos da inalação de fumaça de fogueiras para pacientes com coronavírus

>> São João sem festas em decorrência da pandemia do coronavírus

>> Mesa de Bar: Reveja a edição especial de São João do programa

>> Cristina Amaral e Dudu do Acordeon se juntam em live junina na Rádio Jornal

Este ano, na véspera do dia de São João (23), saem de cena as fogueiras, fogos e as quadrilhas juninas e, no lugar, entram as lives com artistas para animar os festejos juninos. Se não fosse a crise da covid-19, milhares de pessoas estariam a caminho dos principais polos de festa em todo o estado. Cidades que costumeiramente recebiam milhares de turistas nessa época lamentam as ruas vazias em razão do distanciamento social.

Gravatá

O município de Gravatá, no Agreste, é um dos destinos mais procurados durante o período junino no estado. No ano passado, 100% dos hotéis foram ocupados durante o período, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis.

Em entrevista à Rádio Jornal nesta terça, o prefeito do município, Joaquim Neto, explicou que, apesar de o município estar com muita gente, a situação será diferente. "Aquelas visitas dos amigos, não têm. Porém, mesmo assim, estamos com uma grande quantidade de pessoas na cidade. A gente estima umas 100 mil pessoas hospedadas em seus condomínios. Eles vão na cidade, abastecem e voltam para suas residências. Será um São João com a família unida, lembrando lá no passado quando toda a família ficava junto. Com certeza será um São João bem diferente e em prol da vida, vamos abdicar da questão da cultura, como fogos e fogueiras. A população tem entendido bem essa situação”, disse.

“Agora, fica a saudade do São João de 2019 e a preparação para o de 2021", completou.

Exu

Em Exu, no Sertão de Pernambuco, o São João também será diferente. Devido à pandemia do novo coronavírus, o Parque Aza Branca não abrirá como tradicionalmente acontece todos os anos. O administrador do maior acervo da vida e obra de Luiz Gonzaga, Junior Parente, conta como vai manter a tradição, apesar do isolamento social. "Esse ano não vai ter fogueira, fogos, e o milho a gente vai cozinhar em casa ou em churrasqueira."
Segundo a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Pernambuco, neste ano, as vendas de São João devem cair pela metade no estado.

A expectativa é que o faturamento alcance apenas 50% em relação ao mesmo período do ano passado. Porém, há a expectativa que alguns segmentos sejam menos afetados, como o de alimentos e bebidas, enquanto outros devem ser mais penalizados, como o de vestuário, calçados e acessórios.

>> Mão de milho varia entre R$ 20 e R$30 em plantão de São João no Ceasa

Ouça a entrevista na íntegra: 

Zona da Mata Norte

Nas cidades da Mata Norte, as prefeituras, artistas e empresários também tiveram que se adequar para manter a tradição das festas juninas neste período. Para garantir o arrasta-pé, algumas prefeituras já divulgaram as programações de lives com a participação de artistas locais.

Em Lagoa do Carro e Itambé, por exemplo, a véspera de São João será animada com muito forró. Já na cidade de Carpina, artistas, poetas e cantores têm usado as redes sociais para realizarem lives ou publicarem homenagens ao São João.

Em Nazaré da Mata e Paudalho, com a reabertura das atividades econômicas do comércio, as lojas têm apostado nas vendas juninas. O setor de serviços também precisou se adaptar, ofertando delivery para garantir as vendas. O uso das redes sociais e aplicativos têm auxiliado nas vendas online.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.