Crime

Limoeiro: fuga em presídio teve tiros, explosão de dinamite e morte de cachorro


A explosão aconteceu na madrugada desta quinta-feira (9) na penitenciária Ênio Pessoa Guerra

Publicado em 09/07/2020 às 10:06
Bruno Campos/JC Imagem
FOTO: Bruno Campos/JC Imagem
Leitura:

Após investida contra a penitenciária Doutor Ênio Pessoa Guerra, no município de Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, que resultou numa fuga em massa, o policial militar Ramos disse em entrevista à Rádio Jornal Limoeiro nesta quinta-feira (9) que nunca presenciou uma ação deste porte na unidade prisional. “Estou há nove anos aqui no presídio e isso nunca tinha acontecido. Foi a primeira vez. Eles não chegaram a derrubar o muro, mas conseguiram arrombar. A gente revidou com tiros também, mas o poder de fogo deles era maior do que o nosso”, contou.

>> Veja a lista de fugitivos após explosão no presídio de Limoeiro

De acordo com o PM, que trabalha na área externa do presídio, os criminosos utilizaram dinamites e armas de grosso calibre para “resgatar seus próprios colegas”. “Muitos tiros. Eles usaram dinamite no primeiro muro, que é o principal do presídio, mataram o cachorro e explodiram a área da disciplina. As pessoas que moram nas redondezas do presídio ficaram assustadas. Realmente é muito assustador, porque foi muito tiro mesmo.

Bruno Campos/JC Imagem
Criminosos explodiram o muro da área de disciplina e abriram um buraco por onde os detentos fugiram - FOTO:Bruno Campos/JC Imagem
Bruno Campos/JC Imagem
Após explosão de muro, detentos fogem de presídio de Limoeiro - FOTO:Bruno Campos/JC Imagem
Bruno Campos/JC Imagem
Polícia Militar faz incursões no local para encontrar os fugitivos - FOTO:Bruno Campos/JC Imagem
Bruno Campos/JC Imagem
Capsulas de balas encontradas após a troca de tiros entre os criminosos e a polícia - FOTO:Bruno Campos/JC Imagem
Bruno Campos/JC Imagem
Criminosos espalharam grampos nas principais vias de acesso ao município de Limoeiro - FOTO:Bruno Campos/JC Imagem
Bruno Campos/JC Imagem
Polícia Militar e agentes penitenciários no local da explosão - FOTO:Bruno Campos/JC Imagem

Durante a explosão, um cachorro da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) foi morto. Segundo Ramos, as pessoas que trabalham na parte interna do presídio ainda não contabilizaram o número exato de detentos que fugiram na ação. "Tiveram fugas, mas a gente ainda não sabe a quantidade exata, porque estamos trabalhando na parte externa do presídio. Essa contabilização está sendo feita por quem trabalha na área interna. Graças a Deus não ficou ninguém ferido. Nem a gente da Polícia Militar, nem os agentes penitenciários”, finalizou.

>> Um dos homicidas mais procurados de Pernambuco, Nego de Lídio foge do presídio de Limoeiro

Os criminosos que participaram dessa ação chegaram a espalhar grampos pelos principais acessos de Limoeiro para impedir a chegada de reforços da Polícia Militar. Nesta manhã, várias equipes do Batalhão de Choque, do Gati e da Polícia Militar estão fazendo incursões na área para tentar encontrar esses bandidos que conseguiram fugir da penitenciária.

"Ação de muita ousadia"

De acordo com o secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, a ação que ocorreu na penitenciária Ênio Pessoa Guerra, com fuga em massa após explosão, "foi uma ação de muita ousadia, aliás, a mais ousada que nós tivemos nos últimos 10 anos" em Pernambuco. "Eles não só explodiram a muralha externa, eles ingressam na unidade e foram diretamente para o pavilhão onde tinham presos de elevada periculosidade, explodiram a parede dessa área e aí conseguiram entrar. Saíram 27 presos e, não vou negar, alguns de elevada periculosidade", afirmou.

Ainda segundo Eurico, a ação foi muito bem planejada. "Tipo de ação de assaltantes de banco. Quando eles saíram, colocaram grampos, típica ação de assalto a banco."

Nota de esclarecimento da Secretaria de Ressocialização

"A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informa que registrou na manhã desta quinta-feira (09/07) a fuga de detentos da Penitenciária Doutor Ênio Pessoa Guerra, em Limoeiro. A evasão se deu por volta das 4h, através da explosão de um dos muros da unidade prisional. Os presos foragidos estão sendo identificados e tropas especiais da Polícia Militar já trabalham na recaptura. A Seres acrescenta, ainda, que uma sindicância administrativa será aberta para apurar as circunstâncias em que o caso ocorreu."


Mais Lidas