Acidentes

Corpo de Bombeiros lista cuidados com eletricidade no home office


Ocorrências de acidentes domésticos relacionados a equipamentos eletrônicos usados no trabalho feito em casa têm aumentado, alerta o Corpo de Bombeiros

Priscila Miranda
Priscila Miranda
Publicado em 04/08/2020 às 9:32
Wellington Lima/JC Imagem
FOTO: Wellington Lima/JC Imagem
Leitura:

Com o aumento de ocorrências envolvendo computadores, celulares, em acidentes domésticos com eletricidade. O Corpo de Bombeiros tem recebido ainda mais chamadas, principalmente de pessoas que estavam trabalhando de home office e, por algum motivo, tiveram problemas na rede elétrica. Como o caso que aconteceu na segunda-feira (3), no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife, onde um homem de 36 anos teve 25% do corpo queimado após computador explodir enquanto ele trabalhava.

O tenente Werben Monteiro, do Corpo de Bombeiros, fala do cuidado que é preciso ter com esses equipamentos dentro de casa. “É importante que as pessoas, na sua residência, faça uma revisão da instalação elétrica. Chame um profissional e faça a revisão. Esse é um ponto importantíssimo. Segundo ponto é conhecer seu equipamento. Se ele já tem alguns anos de uso, verifique se ele está aquecendo demais. Se for um notebook, um computador de mesa, identifique aqueles componentes que estão trabalhando de forma irregular. Chame um técnico para identificar isso e não fique utilizando mesmo ele estando com um funcionamento irregular. O incêndio, ou qualquer outra queimadura que venha a ser provocada por calor, lembrem-se, é algo que vai converter uma energia elétrica, térmica, que é em calor, e aí você pode sofrer uma queimadura ou até um princípio de incêndio, basta ter os elementos combinatórios.”

O tenente alerta ainda que o álcool 70%, que tem sido usado para a limpeza para evitar a contaminação pela covid-19, pode ser um risco para o início de incêndios. “Ele não é 100% álcool, ou seja, na sua composição, contém água, que é uma forma até de garantir a segurança desse líquido inflamável. Então, perceba: quando eu higienizo as minhas mãos, eu tenho que dar um tempo para a evaporação desse líquido inflamável. Então, se eu higienizo as mãos, eu não posso logo ir próximo a uma fonte de calor, de corrente, porque pode ter uma conversão de energia e aí eu sofrer um acidente.”

Ouça a reportagem de Mônica Ermírio:


Mais Lidas