Mudanças de comportamento e perda de força muscular podem ser sintomas de síndrome que atinge crianças após covid-19, diz médico

Pernambuco já registra 18 casos da síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica

SíNDROME
Mudanças de comportamento e perda de força muscular podem ser sintomas de síndrome que atinge crianças após covid-19, diz médico

Segundo o pediatra, crianças com até seis anos estão mais suscetíveis a síndrome - Foto: Freepik/ Banco de Imagens

Na última quarta-feira (16), Pernambuco registrou mais uma morte de criança com síndrome rara associada ao coronavírus. Agora, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, são 18 vítimas da síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P), sendo dois óbitos e 16 casos que já evoluíram para alta hospitalar. Em entrevista à Rádio Jornal, o pediatra Paulo George orientou sobre os sinais de alerta da síndrome. 

"A síndrome é um processo inflamatório que atinge qualquer parte do corpo e que acontece cerca de 30 dias após a infecção inicial da covid-19", explica. 

Sobre os sintomas, o médico alerta. "Os sinais mais importantes são a febre alta e as dificuldades respiratórias. Por isso, é necessário que os pais observem se a criança está com dificuldade de respirar, com tosse e coriza. Se esses sintomas forem notados é preciso procurar uma unidade de saúde". 

De acordo com observações, as crianças de até seis anos estão mais suscetíveis a contrair a síndrome. O pediatra também destaca que a doença afeta o sistema cardíaco e nervoso. "Pode haver mudanças de comportamento, distúrbios visuais e perda de força muscular", acrescenta.  

Novos leitos 


Até o final de setembro o Hospital de Referência Covid-19 (maternidade Brites de Albuquerque), em Olinda, irá inaugurar mais 20 leitos para atender crianças com a síndrome. Dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foram liberados nessa quinta-feira (17) e nesta sexta-feira (18) serão inaugurados mais dez leitos de enfermaria. 

A Secretaria Estadual de Saúde informa que atualmente são mais de cem leitos pediátricos e neonatais. Entre as unidades estão o IMIP e os hospitais Barão de Lucena, Correia Picanço e o Hospital Universitário Oswaldo Cruz.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.