Greve dos Caminhoneiros: Veja como estão as estradas na manhã desta segunda (1º) pelo Brasil

Greve dos Caminhoneiros foi convocada contra medidas do governo federal

GREVE DE CAMINHONEIROS
Greve dos Caminhoneiros: Veja como estão as estradas na manhã desta segunda (1º) pelo Brasil

Caminhoneiros dizem que reinvindicações feitas em 2018 não foram atendidas pelo Governo - Foto: Reprodução/NE10 Interior

O Brasil acordou nesta segunda-feira (1º) com os olhos nas estradas estaduais e federais. Ao longo das últimas semanas, entidades ligadas a caminhoneiros convocaram uma greve contra o aumento no valor do combustível e a tabela de frete. No sábado (30), a Justiça Federal proibiu qualquer tipo de paralisação na rodovia BR-101, no trecho que corta o estado do Rio de Janeiro. Ainda não há informação sobre decisão semelhante na Justiça de Pernambuco. 

>>> Medo de assalto, distância da família e 11 horas de trabalho por dia - Conheça o perfil dos caminhoneiros do Brasil. 

 

Greve

Em Pernambuco, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) afirmou que não há nenhum ponto de bloqueio nas estradas do Estado até por volta das 7h da manhã desta segunda-feira (1). De acordo com a Assessoria de Imprensa da PRF, não há manifestação nem de caminhoneiros nem de nenhuma outra classe nas estadas entre o Litoral e o Sertão de Pernambuco. 

São Paulo

Em São Paulo, caminhoneiros fecharam duas pistas da rodovia Castello Branco, uma das mais importantes do Estado. De acordo com o portal UOL, o bloqueio começou às 6h. 

"Nossa reivindicação é por redução do ICMS porque faz a economia girar. É bom para nós e a economia inteira. E contra os pedágios abusivos. Somos pela volta ao trabalho. Ninguém mais aguenta ficar em casa", disse o líder da manifestação na Castello Branco, Claudinei Habacuque, segundo o UOL. 

Relatório da Petrobrás

A reportagem do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação teve acesso a um relatório produzido pelo núcleo de Inteligência e Segurança Corporativa das regiões Norte e Nordeste da Petrobras sobre o movimento grevista na manhã desta segunda-feira (1º). Confira o detalhamento do que o documento registrou sobre o assunto por estado:

"NORDESTE

BAHIA

Concentração  de  caminhoneiros  no  km  459  da  BR Vela,  município  de  Santo  Estêvão/BA. Não há interdição  de  pista  e  equipe da PRF no local. Em  Vitória  da  Conquista/BA,  manifestantes  incendiaram  objetos  no  anel viário  da  cidade  (km 6 da BR 116)  Equipe  da  PRF  chegou  ao  local  e  debelou o fogo.

Na BR 324, recebemos informações de que manifestantes estavam se organizando para realizar manifestação na altura do km 610, imediações do posto Fonfon. A PRF está verificando.

Nesse momento manifestantes atearam fogo em pneus próximo a ITATIM na altura do km 516 sentido Feira de Santana e se evadiram do local.

- Unidades Petrobras e Distribuidoras sem anormalidades até o momento


SERGIPE 

- 05 caminhoneiros realizaram buzinaço na Orla de Atalaia às 15h.

- Estado tem histórico de acompanhar o panorama nacional.

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


ALAGOAS

- Nenhuma articulação ou movimento atípico detectado.

- Estado tem histórico de acompanhar o panorama nacional.

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


PERNAMBUCO

-6h PRF recolhe pneus abandonados localizados nas proximidades de uma borracharia na BR-232 em Belo Jardim. 

No Posto Pichilau e fábrica da Coca-cola, na Vitarella, Porto de Suape (PE-60, Km 10) permanecem as viaturas ostensivas da PRF e Polícia Militar. 

6h30 Foi observado alguns manifestantes com camisas da CUT, com faixas, inclusive uma das lideranças dos caminhoneiros, Marconi França. Presença da imprensa no local. Caminhões saem do posto sem interferência dos manifestantes. Transito fluindo normalmente.

- Imóveis Petrobras sem anormalidades, sem bloqueios.  Presença do sindicalista Almeida, Coordenador Geral do Sindipetro, que está concedendo entrevista para a imprensa no local. 


PARAÍBA

- Nenhuma articulação ou movimento atípico detectado.

- É esperado que possíveis bloqueios promovidos por lideranças locais ocorram.

- Espera-se manifestação em Cabedelo (km 0) e Campina Grande (km 154)

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


RIO GRANDE DO NORTE

- Nenhuma articulação ou movimento atípico detectado.

- Estado tem histórico de acompanhar o panorama nacional.

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


CEARÁ

- Nenhuma articulação ou movimento atípico detectado.

- É esperado que possíveis bloqueios promovidos por lideranças locais ocorram.

- Adesão provavelmente será maior entre os caminhoneiros autônomos.

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


PIAUI

- Nenhuma articulação ou movimento atípico detectado.

- Estado tem histórico de acompanhar o panorama nacional.

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


MARANHÃO

- Nenhuma articulação ou movimento atípico detectado.

- Estado tem histórico de acompanhar o panorama nacional.

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


NORTE


PARÁ

1h30 Em  Paragominas/PA,  n km 166 da BR 010, ocorreu aglomeração de  15  caminhoneiros,  em  tentativa  de  obstruir  o  modal  viário.  Equipe  da  PRF no  local  dissuadiu  o  protesto

- Imoveis Petrobras sem anormalidades até o momento


SINDIPETROS

No âmbito da Petrobras FUP e FNP divulgaram apoio a paralisação. Com doações e vendas de botijão, assim como carreatas e outros.

Inteligência e Segurança Corporativa Norte Nordeste – Petrobras"

Apoio à greve

A greve dos caminhoneiros foi convocada pela Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB), que integra o CNTRC. A ANTB representa cerca de 4.500 caminhoneiros no País. Com 800 mil motoristas em sua base, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL) também informou adesão ao movimento. A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que reúne sindicatos de petroleiros em todo o Brasil, também declarou apoio aos caminhoneiros.  

Em 2018, uma greve dos caminhoneiros parou o país por cerca de 10 dias ao longo do mês de maio.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.