OCUPAÇÃO

Famílias que ocuparam antigo Fórum de Jaboatão alegam crise acentuada pelo fim do auxílio emergencial

O antigo Fórum de Jaboatão dos Guararapes foi ocupado nesta quarta-feira (10) por centenas de pessoas

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 10/02/2021 às 14:46
BRUNO CAMPOS/TV Jornal
FOTO: BRUNO CAMPOS/TV Jornal
Leitura:

O prédio onde funcionava o antigo Fórum de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, foi ocupado nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (10) por integrantes do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB).

Cerca de 400 pessoas ligadas ao MLB ocuparam o local para cobrar por moradias. Segundo o coordenador do movimento, Kleber Santos, as famílias não estão conseguindo pagar os aluguéis por conta da crise provocada pela pandemia, por isso ocuparam o imóvel. “Pessoas que tinham alento com o auxílio emergencial e perderam. São pessoas desesperadas que moram em áreas de risco e favelas e não têm condições de pagar aluguel”, disse.

Com faixas e bandeiras, os manifestantes da ocupação batizada de “Paulo Freire”, gritavam palavras de ordem.

>> Governo lança programa Casa Verde e Amarela, reformulação do Minha Casa Minha Vida

>> Holiday: Moradores esperam voltar para casa após desocupação

A polícia acompanhou de perto a ocupação. Segundo os manifestantes, durante a madrugada, os policiais usaram sprays de pimenta contra o grupo.

>> Pandemia do coronavírus mudará conceito de trabalho e moradia, dizem especialistas

>> MPPE recomenda desocupação de edifício em Olinda ameaçado de desabar

Prédio apresenta riscos na estrutura

O prédio, localizado na Avenida Barreto de Menezes, no bairro de Prazeres, onde funcionava o Fórum de Jaboatão apresenta riscos na estrutura. Em 2012, funcionários do fórum chegaram a ouvir estalos. Os manifestantes querem que a área seja transformada em moradias.

As famílias alegam que só sairão do local após serem recebidas por representantes da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes e do Governo do Estado.

Resposta

A Prefeitura de Jaboatão afirmou que o prédio é do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Nós entramos em contato com a assessoria de imprensa do tribunal, que reconheceu a propriedade do edifício, mas explicou que ele estava cedido à prefeitura do município até o último mês de dezembro, quando o órgão manifestou interesse em devolver o prédio. Mas o processo administrativo ainda não foi concluído. A nota afirma que enquanto o procedimento não for concluído, a responsabilidade é da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes.

Mais Lidas