covid-19

Atraso não prejudicará imunidade das pessoas, garante especialista sobre aplicação da 2ª dose da CoronaVac


Informação sobre atraso na aplicação da segunda dose da CoronaVac foi dada durante coletiva de imprensa online da SES-PE

Matéria atualizada às 18h03
Matéria atualizada às 18h03
Publicado em 29/04/2021 às 17:28
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

Durante coletiva de imprensa online, realizada nesta quinta-feira (29), o representante da Sociedade Brasileira de Imunizações no Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19, o médico Eduardo Jorge da Fonseca, garantiu que as pessoas que tiveram a aplicação da segunda dose da CoronaVac adiada não terão prejuízos à imunidade.

"Idealmente, a vacina CoronaVac precisaria ser feita em intervalo que foi a pesquisa de 14 a 28 dias. Posteriormente, se percebeu que as vacinas administradas entre 21 a 28 dias eram mais eficazes e por causa desse aspecto eu fico muito tranquilo ao dizer que não será esse atraso de 10 dias que prejudicará a imunidade das pessoas que não poderão tomar, esta semana, a segunda dose da Coronavac", disse, reconhecendo que quanto mais rápido as pessoas completarem seu esquema com duas doses, melhor.

>> Covid-19: Veja como será vacinação de pessoas com comordidade em Pernambuco

>> Mesmo quem já teve covid deve, sim, receber as duas doses da vacina, afirma infectologista

>> Pernambuco recebe mais 212.450 doses de vacinas contra a covid-19

Atraso na distribuição da CoronaVac

O Governo Federal havia orientado, em março, que todos os estados poderiam adiantar a aplicação da primeira dose da população com doses que estavam reservadas para conclusão do esquema vacinal da CoronaVac.

Entretanto, devido a um atraso na produção da vacina por parte do Instituto Butantan, que não recebeu a tempo o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para produção da CoronaVac, o Brasil enfrenta um atraso na aplicação da segunda dose do imunizante.

Vale salientar que este problema não afeta a aplicação da segunda dose daquelas pessoas que receberam a vacina Astrazeneca.

Covid-19 em Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta quinta-feira (29), 2.511 casos da covid-19. Entre os confirmados, 210 (8%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.301 (92%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 404.668 casos confirmados da doença, sendo 40.079 graves e 364.589 leves.

Também foram confirmados 99 óbitos, ocorridos entre 08/11/2020 e 28/04/2021. Com isso, o Estado totaliza 13.967 mortes pela covid-19.

Assista a coletiva:


Mais Lidas