Caso Henry: Mãe denuncia ameaças de morte dentro da cadeia; ‘Todos os dias gritam que vão me matar’

Monique Medeiros foi presa há quase um mês e é suspeita de participar do assassinato do filho, Henry Borel, de 4 anos de idade

CASO MENINO HENRY
Caso Henry: Mãe denuncia ameaças de morte dentro da cadeia; ‘Todos os dias gritam que vão me matar’

Monique Medeiros, mãe de Henry, é suspeita de matar o filho com o namorado, Jairinho - Foto: Reprodução

A vida de Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, não está fácil na cadeia. Ela está presa desde 8 de abril, suspeita de participar do assassinato do próprio filho. Em uma carta escrita recentemente, Monique relata que está sendo perseguida e que as detentas do presídio onde ela está presa dizem que vão matá-la.

“Eu estou sendo apedrejada na cadeia! Todos os dias elas gritam dizendo que vou morrer e que irão me matar, pois acreditam que eu deixava o Jairinho bater no Henry”, escreveu Monique. A carta foi revelada pelo Fantástico, da TV Globo, nesse domingo (2). 

Quando chegou ao presídio, Monique já havia ouvido gritos de “uh, vai morrer”, como revelou a apuração da colunista do UOL Juliana dal Piva.

Outros trechos da carta da mãe do caso Henry

Na mesma carta, Monique também disse que o primeiro advogado do casal, André Barreto, cobrou R$ 2 milhões pela defesa de Monique e Jairinho, e mandou que eles dois mentissem para a polícia

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.