Caso Henry: Mãe diz que advogado de Jairinho cobrou R$ 2 milhões e que só defenderia o casal se os dois mentissem

Em nova carta escrita da cadeia, Monique Medeiros deu versões diferentes sobre a morte do filho Henry em comparação ao que havia dito anteriormente para a Polícia

CASO MENINO HENRY
Caso Henry: Mãe diz que advogado de Jairinho cobrou R$ 2 milhões e que só defenderia o casal se os dois mentissem

Monique afirma que advogado mandou que ela mentisse - Foto: Reprodução

Em um novo capítulo do horrível crime cometido contra o menino Henry Borel, de 4 anos, morto em março deste ano, a mãe do menino, Monique Medeiros, que está presa suspeita de participar do assassinato da criança, escreveu uma carta dizendo que o primeiro advogado contratado pela família do namorado dela, igualmente preso, só aceitaria defender o casal se os dois mentissem. O namorado de Monique é o vereador carioca Dr. Jairinho, que também é suspeito de matar Henry. 

A carta foi acessada pela reportagem do Fantástico, da TV Globo. Segundo Monique o advogado André Barreto cobrou R$ 2 milhões e quis organizar uma versão mentirosa sobre a morte do menino. “O Dr. André se apresentou, disse que era casado, que tinha 4 filhos, que estudou para ser padre, que era religioso e que não pegava casos de homicídios se não acreditasse na inocência dos seus clientes e nos separou. Fez uma entrevista particular comigo (...). E depois, fez a mesma coisa com Jairinho separado”, escreveu Monique.

“No dia seguinte, o Dr. André foi até a casa do pai do Jairinho para conversarmos, mas que só aceitaria o caso se nos uníssemos e combinássemos uma versão inventada (...). Na mesma hora eu questionei por que eu não poderia dizer o que realmente tinha acontecido, já que tinha sido um 'acidente doméstico' (...). Eu ainda não estava satisfeita e disse que falaria a verdade, que eu não via problema algum (...). Foi quando a família dele [de Jairinho] disse que aquela seria a única versão! Que o Dr. André era um excelente criminalista, que ele teria cobrado 2 milhões de reais pelo casal (mas que só depois percebi que a defesa era apenas do Jairinho)”, afirmou a mãe.

>>> Leia outros trechos da carta escrita por Monique Medeiros.

“Todos os meus passos eram controlados, todas as ligações que eu fazia havia alguém por perto, sempre monitorada e eu acalmava meus pais, dizendo que eram orientações do advogado. Era um controle absoluto!”, disse em outro trecho.

“Ela estava sim isolada de muitas coisas e ela só pôde ter a noção da realidade muito tempo depois. Por isso a prisão dela representou de fato uma libertação dessa situação”, relataram os novos advogados de Monique. Eles também solicitam que ela preste um novo depoimento para a polícia. 

>>> Na carta, Monique também contou que está sendo ameaçada de morte dentro da cadeia. Leia aqui.

Respostas

Em nota, a defesa do advogado André Barreto afirmou que ele nunca alterou a narrativa apresentada pelo casal. A defesa de Jairinho não quis se pronunciar.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.