VIOLÊNCIA

Correndo risco de perder a visão, atingidos por balas de borrachas disparadas por policiais no Recife serão indenizados


Vítimas não participavam do ato, mas foram atingidas por balas de borracha disparadas pela PM quando passavam pelo centro do Recife

Atualizada às 15h16
Atualizada às 15h16
Publicado em 30/05/2021 às 14:39
Hugo Muniz/ Divulgação
FOTO: Hugo Muniz/ Divulgação
Leitura:

A ação violenta de policiais militares, neste sábado (29), durante protesto no centro do Recife contra o governo Bolsonaro pode causar a perda da visão para duas pessoas que estavam no local no momento em que a Polícia Militar, supostamente, tentava dispersar a multidão.

O adesivador Daniel Campelo da Silva, 51 anos, e o arrumador Jonas Correia de França, 29, foram atingidos no rosto por balas de borracha disparadas por policiais militares. Ambos tiveram lesões permanentes. Daniel, no olho esquerdo, e Jonas, no olho direito. Os dois seguem internados no Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central da capital pernambucana.

Daniel Campelo e Jonas Correia não participavam do ato, mas foram atingidos quando passavam pelo Centro do Recife.

>> Vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos diz que Estado não autorizou PM a dispersar protesto contra Bolsonaro

>> Órgão do MPF em Pernambuco cobra apuração da força policial durante protesto no Recife

>> OAB, Câmara de Vereadores e políticos repudiam violência da PM em protesto contra governo Bolsonaro no Recife

Indenização

Neste domingo (30), o governador Paulo Câmara determinou que a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) acompanhe a assistência médica aos dois homens feridos no rosto durante a manifestação do último sábado, no Centro do Recife. Além disso, o governador acionou a Procuradoria Geral do Estado para, em conjunto com a SJDH, iniciar o processo de indenização aos atingidos.

“Assim como estamos acompanhando a investigação que está sendo realizada pela Corregedoria, também vamos seguir de perto a assistência às pessoas que resultaram feridas”, afirmou Paulo Câmara.

PMs afastados

Ainda no sábado, o governador afastou o comandante da operação e os policiais que agrediram a vereadora do Recife Liana Cirne (PT). A Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social já iniciou a tomada de depoimentos sobre o ocorrido.

>> Veja as imagens do protesto contra o governo Bolsonaro que aconteceu neste sábado (29) no Centro do Recife

Imagens registraram o momento exato em que policiais, de dentro de viaturas do Batalhão de Choque, disparam spray de pimenta no rosto da vereadora, que caiu após a agressão. Liana Cirne Lins prestou uma queixa crime contra os policiais.

Veja o momento da agressão:


Mais Lidas