INVESTIGAÇÃO

Quem é Victor Sorrentino, médico brasileiro detido no Egito por assédio sexual? Entenda o caso


O médico brasileiro Victor Sorrentino está detido desde o domingo (30), no Egito

Com informações da Agência Brasil
Com informações da Agência Brasil
Publicado em 01/06/2021 às 16:36
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

O médico brasileiro Victor Sorrentino, famoso também nas redes sociais, está preso desde o domingo (30) após publicar um vídeo em que assedia uma vendedora muçulmana. Ele foi detido na cidade de Luxor, no sul do Egito, e, nesta terça-feira (1º), o Ministério Público do Egito informou que prorrogou, por mais quatro dias, a detenção do investigado por assédio sexual no país.

Segundo o MP, o médico insultou uma vendedora com insinuações sexuais, "violando os princípios e valores da sociedade egípcia e a santidade da vida privada da vítima".

De acordo com o portal G1, a defesa do Victor Sorrentino disse que ele estava em um prédio público do governo egípcio, equivalente a uma procuradoria de Justiça do Brasil, e tinha liberdade para se comunicar com quem quiser. Segundo a irmã e assessora de comunicação do médico brasileiro, existe a informação de que uma outra audiência será realizada nesta quarta-feira (2).

>> Assédio: Ex-secretário de Ipojuca que ofendeu mulher na Rússia é condenado pelo TCE

>> Envolvido em ofensas contra estrangeira na Rússia já foi preso pela PF

O médico Victor Sorrentino também é conhecido por defender o chamado "kit covid", que é usado, sem comprovação científica, no tratamento precoce para combater a Covid-19.

Vídeo com duplo sentido

No vídeo publicado em seu perfil no Instagram, no dia 24 de maio, Sorrentino, que tem quase 1 milhão de seguidores, faz comentários sexistas em português a uma vendedora, ao comprar papiro, folha de madeira usada para escrita no Egito Antigo.

"Vocês gostam é do bem duro. Comprido também fica legal, né?", disse o médico gaúcho. "O papiro comprido." Nitidamente sem entender o que era dito pelo brasileiro, a vítima concorda.

No dia seguinte (25), ele voltou ao local para pedir desculpas e gravou um novo vídeo.

O episódio gerou forte repercussão nas redes sociais e na imprensa do país, abrindo uma campanha, puxada principalmente por movimento de mulheres no Brasil e no Egito, pedindo punição ao médico. Ele foi detido pela polícia no último domingo (30) e segue no país onde está prestando esclarecimentos às autoridades.

Depois da repercussão negativa, o médico tornou privado seu perfil na rede social e postou outro vídeo, se desculpando. "Eu sou assim. Sou um cara muito brincalhão", disse.

Veja o vídeo:

Embaixada acompanha caso

O Itamaraty, por meio da embaixada brasileira no Egito, informou que está prestando assistência ao médico Victor Sorrentino, que foi preso no Egito no fim de semana após ofender uma vendedora em Gizé, nos arredores do Cairo, capital do país.

"O Itamaraty já foi informado sobre o caso e as autoridades brasileiras no Egito estão prestando assistência consular cabível ao cidadão", disse a pasta.

A esposa do médico, a empresária Kamila Monteiro, chegou a publicar numa rede social um texto defendendo o marido e afirmando que o mundo está complexo e que as pessoas veem maldade em absolutamente tudo.

Uma nota oficial divulgada pela família confirma que Sorrentino está prestando esclarecimentos às autoridades no Egito e, quando retornar ao Brasil, dará sua versão sobre o caso.


Mais Lidas