Simpere diz que professores não vão retornar às salas de aula do Recife até categoria receber 2ª dose

Suspensas desde março de 2020, aulas presenciais da rede municipal de ensino do Recife voltam nesta quinta (22)

REDE MUNICIPAL DE ENSINO
Simpere diz que professores não vão retornar às salas de aula do Recife até categoria receber 2ª dose

A rede municipal do Recife tem 92 mil alunos. Há 320 escolas e creches, onde atuam 5.400 docentes - Foto: Yacy Ribeiro/ JC Imagem

A Prefeitura do Recife retoma, nesta quinta-feira (22), as aulas presenciais da rede municipal de ensino, suspensas desde março de 2020 por conta da pandemia da covid-19. O retorno será feito de forma gradual e, a princípio, apenas as turmas dos 8º e 9º anos do ensino fundamental poderão voltar às escolas. No entanto, a coordenadora geral do Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere), Cláudia Ribeiro, afirmou, em entrevista ao Balanço de Notícias da Rádio Jornal, nesta quarta-feira (21), que a categoria não irá voltar às salas de aula. 

“Nós, professores, decidimos em assembleia, hoje, que vamos permanecer em atividade remota, atendendo as crianças remotamente. Não retornaremos às atividades presenciais enquanto não estivermos com nosso esquema vacinal completo com a segunda dose”, afirmou. 

Os trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ensino do Recife foram incluídos no grupo prioritário do Plano Recife Vacina desde o dia 29 de abril e, desde então, estão sendo imunizados. 

A coordenadora do Simpere defende que Recife adote a mesma estratégia de cidades como Jaboatão e Olinda. “Para que a gente tenha maior proteção para nossas vidas, dos nossos familiares, das crianças e comunidades é necessário que a prefeitura espere que a gente tome a segunda dose, como Jaboatão e Olinda estão fazendo. Não tem necessidade dessa sangria desatada. É uma irresponsabilidade com as nossas vidas e da comunidade escolar”, disse.

Rede do Recife

Ao todo, a rede municipal do Recife conta com 320 escolas e creches, que atendem 92 mil alunos e onde atuam 5.400 docentes. Um desses alunos é Bruna Ramos, de 14 anos, que estuda em uma escola localizada na Macaxeira, na Zona Norte do Recife, mesmo bairro em que reside. Para ela, o retorno das aulas presenciais é motivo de alegria.

Cláudia explicou que desde o início da pandemia os professores não pararam de trabalhar e que a categoria e os estudantes nunca receberam o suporte necessário para manter as aulas. Diante do cenário de permanência das atividades remotas, o Simpere pede que a prefeitura garanta a estrutura necessária. “A gente exige da prefeitura que, enquanto a gente esteja nessa atividade remota, ela possa proporcionar para as famílias, internet, computador e celular para que as crianças possam efetivamente ter acesso à educação. Se a criança teve prejuízo até agora, não foi porque as escolas se mantiveram fechadas na garantia de suas vidas. Foi porque, infelizmente, a Prefeitura do Recife não garantiu os recursos”, criticou. 

Protocolos de segurança

De acordo com a Prefeitura do Recife, a retomada das aulas presenciais conta com um protocolo sanitário elaborado pela Secretaria de Educação, em parceria com a Secretaria de Saúde, que foi baseado no protocolo do Governo de Pernambuco.

O secretário de Educação do Recife, Fred Amâncio, garantiu que houve investimento na compra de itens que possam promover a segurança dos profissionais das escolas, assim como dos estudantes. Segundo a Secretaria, foram comprados mais de 300 mil máscaras; 7.500 face shields; mais de 600 termômetros; além de totens para álcool gel; dispensers; tapetes sanitizantes; pulverizadores e porta-papéis toalha, entre outros. 

Fred Amâncio comentou que a vacinação não é condicionante para volta às aulas presenciais. "No mundo todo, nenhum lugar foi colocado como condição, do ponto de vista técnico e científico, que a vacinação seja condição para retomada das aulas presenciais. Vários países do mundo, inclusive, retomaram as atividades presenciais, mesmo aqui em Pernambuco, retomaram as atividades presenciais muito antes da vacina. Mas é claro que é muito importante a vacinação para todos os profissionais da educação", afirmou. 

Além disso, novas pias foram instaladas em todas as unidades para higienização das mãos. O órgão garante ainda que melhorou a estrutura para fortalecer o acesso à água, inclusive com ampliação da capacidade de armazenagem em várias escolas e creches.

Cronograma 

Conforme cronograma da Secretaria Municipal de Educação, as equipes gestoras estarão presencialmente nas escolas no dia 22 de junho. Os docentes irão uma semana depois, em 29 de junho. O recesso escolar - na rede municipal as férias oficialmente são em janeiro - está programado para ocorrer de 6 a 21 de julho.

Retorno presencial

  • 22.06 - Equipes de gestão
  • 29.06 - Professores
  • 22.07 - Anos Finais (8 e 9)
  • 27.07 - Anos Finais (6 e 7) Anos Iniciais (4 e 5)
  • 03.08 - Anos Iniciais (1, 2 e 3), EJA e Educação Infantil

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.