PANDEMIA

Com transmissão comunitária da variante Delta em Pernambuco, como ficam as restrições no Estado? Veja o que disse o secretário de Saúde


Nesta quarta-feira (18), Pernambuco confirmou a circulação da variante Delta

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 19/08/2021 às 7:30
Gabriel Dias/Rádio Jornal
FOTO: Gabriel Dias/Rádio Jornal
Leitura:

O Governo de Pernambuco confirmou, em coletiva de imprensa online nesta quarta-feira (18), que as investigações epidemiológicas indicam que a variante Delta já circula no território. Na quinta-feira (12), sequenciamento genético feito pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz PE) revelou duas amostras com a cepa originária da Índia. Os pacientes confirmados são dois homens, de 24 e 49 anos, residentes em Abreu e Lima e Olinda, respectivamente.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), até o momento, não foi encontrado vínculo epidemiológico dos pacientes positivos, indicando a probabilidade de circulação da variante Delta no Estado - quando não é possível rastrear a origem da infecção, comprovando que o vírus circula entre as pessoas e que há transmissão comunitária, independente de terem viajado ou não para locais onde há registro de casos.

>> Variante Delta: O que é? Quais os sintomas? Mata mais? As vacinas são eficazes contra ela? Entenda tudo sobre a cepa

“Com os resultados encontrados até o momento, não conseguimos identificar os casos que positivaram para a doença antes desses pacientes. Seguiremos reforçando o sequenciamento genético das amostras, principalmente dos contactantes relacionados aos dois pacientes, para rastrear a possível presença da Delta no Estado”, reforçou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

A SES-PE continua investigando outros possíveis contactantes dos dois casos positivos, com o apoio das Vigilância Epidemiológicas de Olinda e Abreu e Lima.

O que diz o governo sobre restrições?

Apesar das confirmações, na coletiva de imprensa da última quinta-feira (12), o secretário André Longo comentou que os indicadores da covid-19 estão todos em queda em Pernambuco e descartou mudanças no Plano de Convivência com a Covid-19 em Pernambuco.

“A mensagem tem sido sempre de cuidado, de reforço com os municípios (...) Nesse momento, não estamos anunciando nenhum avanço no plano de convivência, mas também não estamos anunciando nenhum recuo, até porque iniciamos a vigilância para esses dois casos”, afirmou na ocasião.

>> Gestores da pandemia em Pernambuco estão cometendo um grave desatino, diz estatístico da UFPE, alertando para risco da variante Delta

Reforço dos cuidados

Nesta quarta-feira (18), o secretário destacou que a circulação da variante Delta em Pernambuco reforça a importância dos cuidados e, principalmente, da vacinação contra a Covid-19. “É fundamental que a população entenda a necessidade do uso correto de máscaras, do distanciamento social e da higienização adequada das mãos. É necessário compromisso e responsabilidade. A pandemia não acabou. O vírus continua circulando, com a introdução de variantes preocupantes, como é o caso da Delta. Completar o esquema vacinal, com as duas doses, é essencial para a eficácia da imunização”, ressaltou Longo.


Mais Lidas