Casos policiais

Suzane Von Richthofen, madrasta de Isabella Nardoni e assassina de dono da Yoki deixam presídio nesta terça; veja motivo


Suzane Von Richthofen, Ana Carolina Jatobá e Elize Matsunaga ficaram famosas após terem participação em crimes de grande repercussão nacional

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 14/09/2021 às 10:29
Reprodução/TV Vanguarda
FOTO: Reprodução/TV Vanguarda
Leitura:

Presas por participarem de crimes que chocaram o país, Suzane Von Richthofen, Ana Carolina Jatobá e Elize Matsunaga deixaram o presídio de Tremembé, em São Paulo, na manhã desta terça-feira (14). As três e outras presas da Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier devem retornar à unidade na próxima segunda-feira (20).

Elas deixaram a penitenciária para uma "saidinha" temporária. Suzane e Ana Carolina deixaram o presídio às 8h20, de acordo com o G1. Em 2002, Suzane participou do assassinato dos pais Manfred e Marisia. Por outro lado, Ana Carolina era a madrasta da menina Isabella Nardoni, que morreu após ser jogada do sexto andar do apartamento do pai, Alexandre Nardoni, em São Paulo. De acordo com as investigações, a madrasta participou da morte da menina.

Caso Yoki

Condenada por matar o marido, o executivo da Yoki, Marcos Matsunaga, Elize Matsunaga deixou a unidade às 8h40. Na saída, Elize mostrou um cartaz onde escreveu: "Minha filha, te amarei além da vida". Elize teve uma filha com Marcos. A Justia deu a guarda da criança para os pais de Marcos e Elize não consegue ver a criança desde a época do crime, em 2012.

Elize Matsunaga deixa presídio e manda mensagem para filha.
Elize Matsunaga deixa presídio e manda mensagem para filha.
TV Vanguarda

Saidinha

As saidinhas foram autorizadas pela Justiça, que organiza o calendário com a programação, que foi retomada após mudanças impostas pela pandemia do novo coronavírus. Ainda há uma saidinha programada para acontecer entre o Natal e o Ano Novo. Podem sair do presídio os detentos que apresentam bom comportamento, que já cumpriram uma parte da pena determinada pela Justiça e que estão no regime semi-aberto.


Mais Lidas