Dia de Cosme e Damião: por que são distribuídos doces no dia dos padroeiros dos médicos? Eles existiram mesmo? A data de celebração está errada?

A história de Cosme e Damião é antiga e muito popular no Brasil, especialmente a prática de distribuição de doces

RELIGIãO
Dia de Cosme e Damião: por que são distribuídos doces no dia dos padroeiros dos médicos? Eles existiram mesmo? A data de celebração está errada?

Irmãos gêmeos, médicos, avessos a qualquer tipo de pagamento, Cosme e Damião são santos com devoções bem antigas - Foto: Divulgação

Com informações do Uol

Se você comemora ou conhece o Dia de Cosme e Damião por causa dos doces distribuídos, provavelmente, você está confundindo as datas. Embora popularmente celebrada em 27 de setembro, no Brasil, o dia certo dos santos é 26 de setembro.

>> Santos das crianças, Cosme e Damião se comemora distribuindo balas, doces, chocolates e goma de mascar

Quem foram Cosme e Damião?

Irmãos gêmeos, médicos, avessos a qualquer tipo de pagamento, Cosme e Damião são santos com devoções bem antigas, e que ultrapassam as fronteiras da Igreja Católica.

Cosme e Damião são santos dos primórdios da igreja cristã
Cosme e Damião são santos dos primórdios da igreja cristã
Reprodução / Fala Universidades

>> Por que dar doces no dia de São Cosme e Damião? Entenda a verdadeira história dos santos

>>> VEJA MENSAGENS DE SÃO COSME E DAMIÃO para enviar para amigos, familiares e clientes.

Eles existiram mesmo?

Cosme e Damião são santos dos primórdios da igreja cristã. Assim como outros santos com devoções antigas, como São Jorge, os registros sobre datas de nascimento e morte são escassos.

"Isso é uma coisa que ocorre com muitos santos da antiguidade, em que não sabemos ao certo as datas de nascimento e morte. Mas, no caso deles, há uma grande probabilidade de que tenham existido, pois as relíquias estão em uma igreja em Roma. É uma devoção muito antiga", afirma o frei Luiz Antônio Pinheiro, professor da PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Minas Gerais, ao portal Uol.

O que se sabe é que Cosme e Damião teriam sido irmãos gêmeos, que nasceram na região da Ásia Menor, que corresponde à atual cidade de Egeia, na Síria, por volta do século 3º. Ambos seriam médicos e teriam exercido a profissão de forma voluntária, não aceitando pagamento.

Eles seriam cristãos, em uma época em que o Império Romano ainda não aceitava o cristianismo. Por isso, foram perseguidos e mortos a mando do imperador Diocleciano, por volta do início do século 4º. O martírio, além da vida exemplar, foi o que os tornou santos.

"Foram pessoas muito fiéis a Jesus Cristo e, diz a tradição, que não sofreram nenhum ferimento por água, fogo, ar e nem mesmo a cruz. Eles, então, foram decapitados por uma espada. Morreram juntos e foram enterrados juntos", diz o padre e professor da PUC Minas, Junior Vasconcelos do Amaral.

Desde então, a dupla passou a ser venerada. Os irmãos foram reconhecidos como santos a partir do século 6º.

Por terem sido médicos, São Cosme e São Damião são considerados padroeiros dos cirurgiões, médicos, farmacêuticos e também das crianças, dos barbeiros e dos cabeleireiros.

E os doces?

Um dos elementos mais conhecidos envolvendo Cosme e Damião são os saquinhos de doces distribuídos às crianças, em 27 de setembro. A origem do ato passa longe, no entanto, da história dos dois irmãos.

"Nas religiões afro-brasileiras, eles são sincretizados com entidades infantis. E, para eles, é celebrado o dia em 27 de setembro. Se são crianças nessa associação, se distribui doces para lembrar que as crianças gostam de doces", explica Vasconcelos.

De fato, o orixá que costumeiramente é sincretizado com São Cosme e São Damião é Ibeji, divindade que é representada por irmãos gêmeos.

"Na época da colônia, o catolicismo era imposto a índios e negros, então, uma forma de camuflar era venerar as entidades com as imagens de santos católicos. E isso aconteceu com Cosme e Damião, que foram identificados com orixás crianças, muito alegres. E isso ficou associado a festas e doces, principalmente no Nordeste", conta Pinheiro.

Cosme e Damião e a polêmica da data

A morte da dupla teria acontecido em um dia 27 de setembro, data tradicional em que é celebrado o dia de Cosme e Damião. No entanto, 27 de setembro está longe de ser o único dia em que os irmãos santos são celebrados.

Nem mesmo na Igreja Católica há consenso. Até 1969, a data correta era 27 de setembro. A partir de uma reforma no calendário católico, foi decidido que Cosme e Damião seriam celebrados em 26 de setembro.

O motivo: não haver choque de datas com São Vicente de Paula, cuja morte, comprovadamente, foi em 27 de setembro — não há confirmação, no caso dos irmãos gêmeos. Na prática, a festa no Brasil ocorre em 27 de setembro.

São Cosme e São Damião são celebrados também por outras religiões. Na igreja ortodoxa grega, a data é 1º de julho; para os ortodoxos, o dia dos santos é 1º de novembro. Em 17 de outubro, também há uma celebração. Nas religiões afro-brasileiras, a data é 27 de setembro.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.