VÍDEO: Veja entrevista de Suzane von Richthofen e reportagem provando que advogados dela queriam montar uma farsa

Em 2006, Suzane von Richthofen falou ao Fantástico, da TV Globo, mas reportagem conseguiu provar farsa montada pela defesa da jovem; esta semana, caso volta a ser lembrado, após lançamento de filmes sobre o crime

CASO SUZANE VON RICHTHOFEN
VÍDEO: Veja entrevista de Suzane von Richthofen e reportagem provando que advogados dela queriam montar uma farsa

Suzane von Richthofen concedeu entrevista à TV Globo, mas reportagem provou farsa - Foto: Reprodução/TV Globo

Quase 20 anos após o terrível assassinato de Manfred e Marísia von Richthofen, o caso da menina rica que planejou a morte dos país em São Paulo volta a ser extremamente lembrado em razão do lançamento de dois filmes que retratam o crime. Nos longas que estão disponíveis em um serviço de streaming, o público conhece as versões conflitantes de Suzane von Richthofen e Daniel Cravinhos, os ex-namorados que, segundo a denúncia, queriam viver uma vida de luxo, após a morte dos pais dela. No caso de "O menino que matou meus pais", o que se vê é a versão de Suzane. Uma menina indefesa, que começou a usar drogas por causa do namorado e que era bastante manipulável era a tese levantada pela defesa da moça, mas que sempre foi questionada, especialmente, por causa de uma entrevista desastrosa que ela deu pouco antes do julgamento. 

Em abril de 2006, nove meses após sair da prisão de forma temporária por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Suzane von Richthofen concedeu uma entrevista bastante polêmica ao Fantástico, da TV Globo. Com roupas infantis, voz extremamente mansa, olhar cabisbaixo e franjas no corte de cabelo, a jovem rica - que havia confessado ter participado do assassinato dos país - chorava, mostrava fragilidade e dizia ter sido induzida a cometer o crime. No entanto, foi o trabalho investigativo da equipe de reportagem que provou que tudo aquilo não passava de uma farsa. Entenda:

Durante a gravação, Suzane estava acompanhada o tempo todo por uma equipe de advogados. Diante da repórter, mostrou fotos da família, mas falou muito pouco. Chegou a contar que estava arrependida do relacionamento que teve com Daniel Cravinhos (executor de Manfred e Marísia von Richthofen) e disse que havia sido manipulada pelo ex-namorado. 

>>> Suzane von Richthofen quase foi assassinada pelo PCC dentro da cadeia, relata livro; entenda motivos

>>> LEIA MAIS: Pais dos irmãos Cravinhos: o que Nadja e Astrogildo dizem sobre Suzane von Richthofen? O que fizeram antes e durante julgamento?

>>> LEIA MAIS: Na cadeia, Cristian Cravinhos teve relacionamento homoafetivo.

A farsa

Após encerrar as gravações, a equipe de reportagem percebeu algo muito importante e que mudava toda a versão apresentada por Suzane. Sem perceber que a câmera e o microfone já estavam ligados, Suzane foi orientada pelos advogados a mentir. Toda a conversa foi captada pelos equipamentos e apresentada ao públicos.

 

>>> Confira aqui o que é verdade e o que é mentira no filme de Suzane von Richthofen

 

"Fala que eu não vejo... chora..." disse à Suzane o advogado Denivaldo Barni, que atuava como um "anjo da guarda da jovem". Ao ouvir da moça que “eu não vou conseguir [chorar]”, Barni se irrita e diz: "Você está feliz? Então você está feliz. Está feliz? Acabou".

No dia seguinte, mais um indício da farsa. Os microfones também captaram quando Suzane ouviu de outro homem que deveria dizer à reportagem que foi levada a cometer o crime por Daniel e que também queria encerrar a entrevista. Pouco depois, ao retomar a conversa com a repórter, Suzane encerrou a entrevista dizendo que falar sobre o assunto a fazia sofrer. De acordo com um perito criminal ouvido pelo Fantástico, a voz era de Mário Sérgio de Oliveira, outro advogado que também estava no local da entrevista. 

Entrevista de Suzane von Richthofen

Volta para a cadeia

Por causa da reportagem que foi ao ar na noite de domingo, o Ministério Público pediu, na segunda-feira, à Justiça que Suzane voltasse ao presídio. “A possibilidade de fuga era iminente. Descobriu-se a farsa. O tiro saiu pela culatra e ela poderia fugir porque tem pouco a esperar do julgamento [que estava marcado para 5 de junho daquele ano]", disse o promotor Roberto Tardelli à época. 

Irmãos Cravinhos mataram os pais de Suzane Von Richthofen
Irmãos Cravinhos mataram os pais de Suzane Von Richthofen
Reprodução

O MP também temia pela vida do irmão mais novo de Suzane, Andreas. “A permanência da ré em liberdade coloca em risco a vida de testemunha do feito, no caso, seu irmão, Andreas von Richthofen. Tornaram-se públicas as divergências havidas entre Suzane e seu irmão, ora por desacordo na partilha de bens dos falecidos pais, vítimas”, contou o promotor.

“Foi uma encenação de péssima qualidade”, disse em relação à entrevista. Suzane voltou à cadeia na segunda-feira seguinte à exibição da entrevista. 

Confirmação da farsa

Depois, o novo advogado de Suzane, Mauro Otávio Nacif, confirmou a farsa. Ele prometeu outro comportamento para o dia do julgamento. "Nada de periquito no ombro, nada de sandália de pantufa, de coelhinho. [Suzane] é uma moça normal de 22 anos, inteligente, poliglota. Eu não era advogado dela na época [da entrevista]. Se eu fosse, jamais ela apareceria de blusinha do Mickey, sapato de coelho”, contou. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.