Caso Beatriz

Caso Beatriz: Criminoso agiu sozinho e não houve mandante, diz SDS


Secretário de Defesa Social deu algumas informações sobre crime que aconteceu em dezembro de 2015; suspeito está preso

Gabriel dos Santos
Gabriel dos Santos
Publicado em 12/01/2022 às 11:30
Notícia
REPRODUÇÃO
Beatriz foi morta aos 7 anos - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

O homem apontado como autor das facadas que matou a menina Beatriz Angélica em 2015 em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, agiu sozinho e sem mandante. A informação foi dada pelo secretário de Defesa Social, Humberto Freire. De acordo com apuração do portal G1, o homem foi identificado como Marcelo da Silva, de 40 anos. 

Em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (12), Humberto não esclareceu como o suspeito conseguiu ter acesso ao colégio onde o crime aconteceu. Também não ficou completamente claro em que circunstâncias se deu o contato entre a vítima e o suposto assassino. 

De acordo com o secretário, o homem entrou no colégio e abordou Beatriz aleatoriamente. Não ficou claro pelas informações repassadas por Humberto Freire em que local foi feita a abordagem contra a vítima. 

Motivação do crime

Sem dar muitos detalhes, o secretário se limitou a dizer que Beatriz se assustou ao entrar em "contato" com o homem e que, por essa razão, o criminoso teria desferido os golpes de faca para silenciar a vítima e não chamar atenção para o crime. 

Perguntado pelos repórteres, Humberto Freire disse que não há indícios de que Beatriz tenha sido estuprada. 

O secretário esclareceu que Beatriz foi atingida por 10 facadas e, não, 42 como era informado anteriormente. Na verdade, explicou o secretário, o inquérito tinha 42 fotos em diferentes ângulos das 10 facadas. 

Comentários


Mais Lidas