MORADOR DE RUA

Mendigo de Planaltina revela tudo que aconteceu antes de ser agredido por personal trainer: 'A verdade não pode se calar'

Em entrevista exclusiva, o morador de rua revelou detalhes do que aconteceu antes de ser pego flagra com a esposa do personal

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 24/03/2022 às 11:36
Notícia
REPRODUÇÃO/METRÓPOLES
Em entrevista exclusiva, o morador de rua revelou detalhes do que aconteceu antes de ser pego flagra com a esposa do personal - FOTO: REPRODUÇÃO/METRÓPOLES
Leitura:

As cenas de um personal trainer agredindo um morador de rua após flagrar o homem mantendo relações sexuais com sua esposa em Planaltina, no Distrito Federal, chamaram a atenção do Brasil inteiro ao longo da última semana.

Nesta quarta-feira (24), o caso voltou à tona após o sem teto falar pela primeira vez para uma equipe de reportagem sobre sua versão dos fatos.

Em entrevista exclusiva ao portal Metrópoles, o morador de rua revelou detalhes do que aconteceu antes de ser pego flagra com a esposa do personal.

Na conversa, o sem-teto explica que só descobriu que a mulher era casada quando recebia atendimento médico no hospital.

Até aquele momento, ele diz ter achado que estava sendo vítima de uma retaliação após testemunhar um motorista em um carro arrastando propositalmente uma mulher na região alguns dias antes.

Convite teria partido da mulher

Ele afirma ainda que relação foi consensual, tendo a própria mulher o convidado para entrar no veículo onde foram flagrados.

"Eu andava pela rua e ouvi um grito: 'moço, moço'. [...] Olhei para trás e só tinha eu. […] E ela confirmou comigo dizendo: 'Quer namorar comigo?'", relembra ele, durante conversa com o portal Metrópoles. 

"'Moça, você não está entendendo, eu não tenho dinheiro, sou morador de rua. Não tenho dinheiro nem para te levar ao hotel”. Então, ela disse: 'Pode ser no meu carro'", completa.

Em outro momento da entrevista, o homem conta que as imagens das câmeras, que flagraram as agressões sofridas por ele, comprovariam que não houve estupro.

"Deus me colocou em um lugar cercado por câmeras que comprovam não ter havido nada disso [estupro]. Se fosse outro morador de rua, possivelmente já estaria preso", relatou.

'Foi maravilhoso'

O homem definiu o momento como "maravilhoso" e mandou recado para a mulher com quem teve relações sexuais. "Quero dar parabéns, você é a mulher que faria qualquer homem amante das mulheres feliz", disse.

"Só não faça mais essas loucuras de parar pessoas na rua. Pois o sofrimento que isso me causou é de me deixar sozinho para sempre", concluiu

Em função das agressões que sofreu, ele teve um edema no olho e ficou com a costela quebrada. “Não me arrependo”, comenta sobre a situação

Veja o momento do flagra:

O morador de rua, que é baiano, contou que foi casado, tem uma filha de 28 anos, e peregrinou por cidades da Bahia, Tocantins, Minas e Goiás até chegar a Brasília.

Na capital federal, ele estaria vivendo uma rotina nas ruas entre abrigos públicos e casas de passagens.

Comentários

Mais Lidas