TRAIÇÃO

MENDIGO DE PLANATALTINA: em entrevista exclusiva, morador de rua conta sua versão sobre caso: 'não me arrependo'

Sem teto explicou tudo que aconteceu no dia que foi pego no flagra com a esposa do personal trainer

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 24/03/2022 às 11:15
Notícia
REPRODUÇÃO/METRÓPOLES
Morador de rua envolvido em traição de personal em Planaltina conta sua versão do caso - FOTO: REPRODUÇÃO/METRÓPOLES
Leitura:

O caso do morador de rua agredido por um personal trainer, após ser flagrado mantendo relações sexuais com sua esposa, voltou a repercutir na web após o sem-teto conceder uma entrevista exclusiva para contar sua versão sobre a história e rasgar elogios à mulher (clique aqui e veja o que ele disse).

Acusado pelo personal trainer de estuprar a mulher, que estaria em surto psicótico no momento, o morador de rua rebate a acusação.

Ele afirma ainda que relação foi consensual, tendo a própria mulher o convidado para entrar no veículo onde foram flagrados.

"Eu andava pela rua e ouvi um grito: 'moço, moço'. [...] Olhei para trás e só tinha eu. […] E ela confirmou comigo dizendo: 'Quer namorar comigo?'", relembra ele, durante conversa com o portal Metrópoles. 

"'Moça, você não está entendendo, eu não tenho dinheiro, sou morador de rua. Não tenho dinheiro nem para te levar ao hotel”. Então, ela disse: 'Pode ser no meu carro'", completa.

 

.

Em outro momento da entrevista, o homem conta que as imagens das câmeras, que flagraram as agressões sofridas por ele, comprovariam que não houve estupro.

"Deus me colocou em um lugar cercado por câmeras que comprovam não ter havido nada disso [estupro]. Se fosse outro morador de rua, possivelmente já estaria preso", relatou.

'Foi maravilhoso'

O homem definiu o momento como "maravilhoso" e mandou recado para a mulher com quem teve relações sexuais. "Quero dar parabéns, você é a mulher que faria qualquer homem amante das mulheres feliz", disse.

"Só não faça mais essas loucuras de parar pessoas na rua. Pois o sofrimento que isso me causou é de me deixar sozinho para sempre", concluiu

Em função das agressões que sofreu, ele teve um edema no olho e ficou com a costela quebrada. “Não me arrependo”, comenta sobre a situação

Veja o momento do flagra:

Entenda o caso

Segundo a polícia, o personal saiu para procurar a esposa que teria saído para ajudar uma pessoa em situação de rua com a sogra. Depois de um tempo, as duas se separaram.

O homem então saiu para procurar a mulher. Quando chegou ao Centro de Ensino Fundamental Paroquial, o homem avistou o carro que a esposa estava usando e se aproximou.

Foi então que ele flagrou sua companheira e o 'mendigo' fazendo sexo no banco da frente do veículo. Após ver a cena, ele agrediu o rapaz que estava com sua esposa.

Ao Portal G1, a mulher falou que foi abordada pelo sem-teto, que pedia dinheiro. Como ela não tinha, ele pediu para ver a bíblia que a moça havia ganhado do marido.

Logo depois, o sem-teto pediu um abraço e os dois entraram no carro e trocaram caricias. Após isso, os dois se encontraram em um local combinado e tiveram práticas sexuais.

Após o episódio, o personal saiu em defesa da esposa nas redes sociais. Em nota, ele disse que a mulher teria tido um surto psicótico e, por isso, a relação extraconjugal não foi consentida.

“Não se trata de uma traição, e, sim, crime de violência”, disse o marido.

A afirmação do homem se contradiz com a da sua esposa, que afirmou a polícia ter tido relações sexuais com o sem-teto por vontade própria.

Em áudios obtidos pela TV Globo, a esposa disse que viu as “imagens do marido e de Deus” no rosto do homem e por isso fez sexo. Ela também disse que não estava sob efeito de álcool.

Com a repercussão do caso, os perfis do casal foram excluídos das redes sociais.

Comentários

Mais Lidas