INVESTIGAÇÃO

CRM investiga conduta de médico que filmava sexo com pacientes no Distrito Federal

O CRM do Distrito Federal decidiu abrir o procedimento investigativo após receber denúncia

Paloma Xavier
Paloma Xavier
Publicado em 25/05/2022 às 18:10 | Atualizado em 25/05/2022 às 18:15
Notícia
Reprodução/Twitter
Doutor Peludo, como ficou conhecido, posta vídeos no Twitter fazendo sexo com pacientes - FOTO: Reprodução/Twitter
Leitura:

O Conselho Regional de Medicina (CRM-DF) abriu um procedimento para investigar a conduta de Lino Neves da Silveira, infectologista que gravava relações sexuais com pacientes e depois divulgava em conta do Twitter. A entidade médica anunciou a decisão após receber a denúncia dos incidentes.

“O CRM-DF investigará a denúncia por meio de uma sindicância. O procedimento correrá em sigilo para verificar se há indícios de infração ética”, informou o conselho

Segundo o Metrópoles, o infectologista tinha relacionamento sexual explícito com pacientes e até colegas de profissão na clínica onde atendia. Os momentos íntimos eram gravados e publicados pelo profissional de saúde em uma conta no Twitter.

.

A última publicação desses atos aconteceu no domingo, 22 de maio, no perfil de nome “PeludoAN” - abreviação para Asa Norte, bairro de classe média alta de Brasília (DF).

O médico explora o próprio fetiche compartilhando o material pornográfico no perfil, e até faz uso de legendas provocativas.

Consultório me dá um tesão da p*”, escreveu Lino na autodescrição do Twitter.

Durante a maioria das filmagens, o especialista faz questão de usar objetos bastante conhecidos da profissão, como jaleco e estetoscópio. Isso tudo para garantir que as cenas foram feitas no local de trabalho, durante o plantão.

.

Lino também mostra que não tem problema com perfis variados de pacientes: o médico teve relações sexuais com loiros, morenos, cabeludos, carecas e não dispensou nem mesmo os casados - que aparecem com alianças nos registros.

“C* de casado é bom demais pra cair de cara”, escreveu o infectologista numa das legendas dos vídeos.

O médico deixa claro sua excitação pelo ambiente no qual trabalha: “Consultório já viu: tesão na certa, com o tanto de macho gostoso que passa comigo”, diz em outra publicação.

.

Em outra publicação, o especialista em infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) não parece muito preocupado com a exposição ao engolir o sêmen de um suposto enfermeiro.

“Se tem mamada, tem leitada. Tá aí o final da mamada com o enfermeiro no meio do plantão. Não resistiu ao meu oral e ainda ganhei p* pra trabalhar até o final e feliz”, escreveu na legenda.

.

REPRODUÇÃO/TWITTER
Médico usava jaleco e estetoscópio nos vídeos para mostrar que os registros foram feitos durante o plantão - REPRODUÇÃO/TWITTER

Na conta, também há registros de sexo grupal com outros homens. Mas, esses conteúdos foram feitos em ambiente doméstico.

Comentários

Mais Lidas