REAJUSTE

Às vésperas do carnaval, reunião discutirá aumento das passagens de ônibus

O encontro para debater o aumento das passagens de ônibus foi marcado para o Governo de Pernambuco para a próxima quinta-feira (25)

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 25/02/2019 às 16:50
Bobby Fabisack/ JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisack/ JC Imagem
Leitura:

O Governo de Pernambuco decidiu reconvocar a reunião do Conselho Superior de Transporte Metropolitano para quinta-feira (28), às vésperas do Carnaval. A convocação foi feita pelo presidente do Conselho e secretário de Desenvolvimento Urbano, Marcelo Bruto. O encontro está previsto para começar às 8h30, em primeira convocação, e às 9h, em segunda convocação, na sede da secretaria, na Iputinga, Zona Oeste do Recife.

Dentre outros assuntos, o Conselho vai analisar a proposta apresentada pela sociedade civil solicitando a redução do valor da tarifa para R$ 2.90.

As informações são da jornalista Roberta Soares, do blog Move Cidade, do JC Online, que tentou ouvir o secretário para explicar porque a reunião foi marcada para dois dias antes da folia oficial mas não obteve retorno.

Reajuste de 7%

Acontecendo a reunião de fato, a expectativa é de que predomine o reajuste de 7,07% defendido pelo governo do Estado. Sendo oficializado, o anel A passará de R$ 3,20 para R$ 3,45; o anel B de R$ 4,40 para R$ 4,70, e o anel G (pouco utilizado) de R$ 2,10 para R$ 2,25. Pela proposta do governo, o anel D seria extinto e as quatro linhas que hoje o utilizam passariam a integrar o anel A. Nos bastidores é praticamente certo que a proposta dos empresários de ônibus não deverá passar para felicidade dos 1,8 milhão de passageiros que utilizam o sistema diariamente. O setor, representado pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), defende uma majoração de 16,18% nas tarifas. Caso fosse aprovada, a passagem do anel A subiria para R$ 3,70, do anel B iria para R$ 5,10, o anel D (hoje de R$ 4,35) chegaria a R$ 4 e o anel G passaria para R$ 2,45.

Nenhum representante do governo do Estado se pronunciou sobre a nova convocação da reunião, mesmo ela tendo sido marcada para dois dias antes da folia oficial e numa semana pré-carnavalesca.

Mais Lidas