DESMORONAMENTO

Corpo de Bombeiros confirma que não há mais vítimas no desmoronamento

A suspeita era de que havia três homens que realizavam obras no prédio no momento do acidente

Pedro Guilhermino Alves Neto
Pedro Guilhermino Alves Neto
Publicado em 23/05/2019 às 11:37
Brenda Alcântara/ JC Imagem
FOTO: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Leitura:

Na manhã desta quinta-feira (23), os cães farejadores da equipe do Corpo de Bombeiros confirmaram que não há mais vítimas nos escombros do desabamento do prédio em Afogados, nesta quarta-feira (22). A suspeita era de que três homens estavam realizando obras no interior do edifício no momento do desabamento. O acidente deixou 12 feridos sendo uma delas uma vítima fatal.

O trabalho da equipe de resgate já dura mais de 17 horas. O primeiro grupo já foi liberado e uma segunda equipe continua com as buscas. O coronel Hilário Cavalcanti, explica qual o trabalho que está sendo realizado pelo Corpo de Bombeiros após a confirmação de que não há mais vítimas. “Estamos agora com o trabalho pesado com o apoio das máquinas fazendo a retirada dos entulhos maiores. Depois entraremos de novo para realizar uma última verificação para liberar a obra para a Defesa Civil” afirmou.

No local está uma retroescavadeira para a retirada dos entulhos e pela manhã foram utilizados cães farejadores para alertar sobre possíveis vítimas, como explica o coronel. “Como uma forma de averiguar se havia mais vítimas no local, foram colocados cães farejadores que não sinalizaram nenhuma outra possível vítima do acidente”, explicou o coronel.

Confira os detalhes na matéria de Cinthia Ferreira:

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estão procurando o dono do prédio. As pessoas que residiam no edifício eram apenas inquilinos.

Escaparam

No início da manhã havia uma suspeita de que três homens estavam no local no momento do acidente, mas um funcionário do ferro velho afirmou que eles já teriam saído do local antes do desmoronamento.

Trânsito

O trânsito do local está complicado, porque a ponte que fica próximo ao prédio segue interditada e os veículos estão sendo desviados pela Avenida Sul.

Mais Lidas