SAÚDE

Casos notificados de arboviroses crescem 157% em Pernambuco


Ao todo, a Secretaria Estadual de Saúde investiga 22.917 casos de arboviroses

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 13/09/2019 às 13:50
Alexandre Gondim/JC Imagem
FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

As arboviroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti voltam a preocupar em Pernambuco. O número de casos de dengue, zika e chikungunya cresceu 157%, de 30 de dezembro do ano passado até o dia 7 deste mês. Este ano, 14 mil pessoas tiveram uma das três doenças.

Ao todo, 22.917 casos estão sendo investigados pela Secretaria Estadual de Saúde. Em todo o Estado, 92 óbitos com suspeita das arboviroses foram notificados. Desse total, dois foram confirmados. O último deles foi o de um rapaz de vinte e nove anos, no município de Bom Conselho, no Agreste.

A gerente do setor de arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde, Claudenice Pontes, comenta que os cuidados devem ser constantes, já que os vírus continuam em circulação no ambiente. “Esse vírus está no meio ambiente e a gente tem toda a condição climática para que os mosquitos se proliferem”, disse

De acordo com Claudenice, o número de notificações está acima do que era esperado pela secretaria para este período.

Segundo a gerente, estão sendo feitas campanhas para conscientizar a população da necessidade de todos ajudarem no combate ao mosquito transmissor das doenças.

Óbitos

Em relação aos óbitos confirmados, a secretaria destaca que "o diagnóstico laboratorial positivo, para qualquer uma das arboviroses, não necessariamente a relaciona como a causa do óbito. Esta avaliação, para descarte ou confirmação, depende de minuciosa investigação domiciliar e hospitalar da morte e da discussão de cada caso no Comitê Estadual de Discussão de Óbitos por Dengue e outras Arboviroses."


Mais Lidas