isolamento

Entenda como funcionarão os bloqueios nas cidades de PE em quarentena

Quarentena vai ser aplicada nas cidades do Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e São Lourenço da Mata, no período de 16 a 31 de maio

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 12/05/2020 às 13:52
Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

O Governo de Pernambuco endureceu as regras de isolamento em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife. Segundo o anúncio feito nesta segunda-feira (11), Recife, Olinda, São Lourenço da Mata, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe entra em quarentena a partir do próximo dia 16 até o dia 31 de maio. Para garantir a redução da circulação, bloqueios serão instalados para fiscalizar o movimento. Até o próximo dia 15 de maio, serão realizados bloqueios educativos para orientar a população.

Segundo o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, os pontos mudarão diariamente. “Nós faremos essas blitzes em, pelo menos, 34 pontos simultâneos em todos esses cinco municípios impactados. São pontos fixos que mudarão diariamente de acordo com a necessidade e com a avaliação de aumento ou redução de veículos naquele ponto”, explicou.

Os pontos de bloqueio foi divididos da seguinte forma: 16 em Recife, 08 em Olinda e 08 em Jaboatão. Outros dois pontos serão instalados, sendo um em Camaragibe e outro em São Lourenço da Mata.

Ainda de acordo com o secretário, também haverá fiscalização com motopatrulhamento que farão abordagem de veículos que estejam circulando sem autorização, segundo o rodízio estabelecido.

Ele exemplificou como ficará a circulação para o caso de um comerciante que tenha um estabelecimento em Olinda, por exemplo, e que precisará comprar os produtos no Ceasa, que fica localizado na Zona Oeste do Recife. “O serviço de abastecimento, de venda de produtos alimentícios está autorizado. O dono do mercadinho vai ter que obedecer ao rodízio de veículos, mas ele vai poder transitar para fazer essa compra no Ceasa e retornar com esse produto para ser revendido no mercadinho. Ele precisa transitar com documento de identificação e algum documento que comprove que ele é o revendedor ou comprador do Ceasa e que está se abastecer”, detalhou.

Apreensão em caso de desobediência

Inicialmente, segundo o secretário, a ideia é que a população se conscientize da importância de respeitar o isolamento. “Eventualmente, num caso de descumprimento, desobediência ou desacato ao policial que esteja fazendo a fiscalização, esse motorista pode ser conduzido para uma delegacia por crime de desobediência e ter seu carro apreendido”, alertou.

O secretário Antônio de Pádua ainda lembrou que os motoristas de transportes por aplicativo deverão respeitar o rodízio.

A circulação ficará separada por placas ímpares e pares. Veículos com placas pares poderão circular nos dias pares e placas ímpares nos dias ímpares.

As exceções serão os profissionais das áreas de Saúde, Segurança, Defesa Civil e de uso oficial. Veículos de serviços essenciais, como distribuidoras de água e gás, energia, Correios, imprensa, alimentos, funerárias, coleta de lixo, obras, guinchos e ambulâncias, táxis, ônibus e motocicletas de entrega também estão liberados.

Confira outras medidas

Máscaras

Entre as medidas de proteção, estão previstas a obrigatoriedade do uso de máscaras pelos moradores e trabalhadores dessas cidades. Pessoas sem o equipamento em vias públicas serão orientadas a retornar para suas casas. Os estabelecimentos comerciais ou transporte público serão autuados quando for constatada a presença de pessoas sem o uso das máscaras.

Circulação de pessoas

A circulação de pessoas será controlada através da exigência de documento de identificação, justificativa do destino e finalidade essencial para a saída. Nas comunidades serão realizadas ações de fiscalização e fechamento de estabelecimentos comerciais, higienização de ruas e distribuição de kits de higiene, entrega de material informativo com reforço ao isolamento social e orientações de saúde. Nesses locais serão distribuídas cestas básicas, além de orientações sobre benefícios assistenciais.

Mais Lidas