Racismo: Ministério Público defende criação de delegacia especializada; "tem casos que não viram nem estatística"

O programa pacto pela vida previa a criação de uma delegacia especializada no combate aos crimes raciais

JUSTIçA
Racismo: Ministério Público defende criação de delegacia especializada;

MPPE defende criação de delegacia especializada - Foto: Alex Oliveira/TV Jornal

Rádio Jornal

No último dia 25 de maio, George Floyd, um segurança negro de 46 anos foi abordado e morto asfixiado por um policial na cidade de Menneapolis, nos Estados Unidos. A morte de George tem provocado uma onda de protestos no mundo inteiro, o que reacende as discussões sobre o combate racismo. A hashtag #blacklivesmatter, que em português quer dizer “vidas negras importam”, logo tomou as redes sociais como forma de protesto com tom de denúncia à precarização da segurança das pessoas negras.

Analisando o cenário local, em Pernambuco, vítimas negras e pardas representam 95% dos dados de homicídios registrados, segundo estatísticas da Secretaria de Defesa Social, SDS. E apesar desse número bastante elevado e preocupante, pernambuco não conta, hoje, com uma delegacia específica para combater o racismo.

O programa pacto pela vida, criado no ano de 2007, previa a criação de uma delegacia especializada em combater os crimes raciais. Mas a ideia, não foi executada. Nem saiu do papel.

Rádio Livre

Em entrevista ao programa Rádio Livre, a promotora de justiça e uma das coordenadoras do Grupo de Trabalho de Combate ao Racismo do Ministério Público de Pernambuco, Irene Cardoso, destacou que há um projeto de lei tramitando na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), que prevê a criação de delegacia especializada.

“Está prevista uma delegacia que abrangerá crimes de racismo, crimes contra a pessoa com deficiência e os crimes de homofobia. Nós já estamos com essa tramitação na Alepe”, disse.

Ainda segundo a promotora, a necessidade de uma delegacia com atendimento especializado foi ressaltada por movimentos que dialogam com o Grupo de Trabalho do Ministério Público estadual. “Nós estamos com esse assunto bem discutido com o Movimento Negro que entende a real necessidade dessa delegacia”, completou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.