“Ele vai ter que se cercar de pessoas competentes”, diz ex-ministro da Saúde Nelson Teich sobre atuação de Pazuello

Ex-ministro da Saúde afirmou que o Brasil tem tido dificuldade para lidar com enfrentamento da covid-19

ENTREVISTA
“Ele vai ter que se cercar de pessoas competentes”, diz ex-ministro da Saúde Nelson Teich sobre atuação de Pazuello

Nelson Teich pediu demissão do Ministério da Saúde após divergências com o presidente Jair Bolsonaro - Foto: Marcelo Casal Junior/Agência Brasil

Em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal nesta segunda-feira (13), o ex-ministro da Saúde Nelson Teich afirmou que o ministro interino, Eduardo Pazuello, precisa montar uma equipe de especialistas para que consiga enfrentar a crise do novo coronavírus. Desde a saída de Teich do comando do ministério, em maio, o presidente Jair Bolsonaro não nomeou um substituto oficial para a pasta.

“Eu acho ruim não ter um ministro da Saúde efetivado e isso passa uma sensação ruim para as outras instituições, para a sociedade. No período que eu trabalhei com Eduardo, ele era um meu secretário-executivo, ele era uma pessoa que tinha uma atuação muito intensa, me ajudava na parte de logística, de compras, gastos, e a atuação dele foi muito boa. Com a minha saída, ele deu uma continuidade e acho que nessas situações o certo é você focar no resultado. O pré-julgamento pra mim é uma coisa ruim. Como ele não é uma pessoa da saúde, ele vai ter que se cercar de pessoas competentes. Uma das grandes funções do ministro é montar um time. Ele precisa dos especialistas das diferentes áreas. O que é importante pro ministro é que ele defina uma estratégia, um norte, e acompanhe isso.”

Leia também: "Ele não tem experiência nessa área", diz Mozart Neves Ramos sobre novo ministro da Educação

“Pazuello não estava errado”, diz geógrafo sobre relação de inverno do Nordeste com hemisfério Norte

Sobre a pouca testagem de pessoas, Teich afirmou que o Brasil enfrente o problema da falta de estrutura para lidar com os procedimentos de enfrentamento à covid-19.

"Uma coisa que a gente percebe é como o Brasil tá tendo dificuldade para construir a infraestrutura necessária para que isso aconteça. Eu vejo as pessoas falando sobre testes de uma forma pouco genérica.Tem que se preparar para a vacina. Na prática, você como gestor tem que aprender. Pode chegar a vacina, mas não ter frasco. Se tiver que produzir no Brasil, será que vai ter insumo para produzir a cadeia inteira? A testagem é muito importante, mas ela tem que estar dentro do contexto."

Ouça a entrevista na íntegra:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.