Secretário Estadual de Saúde diz que volta às aulas presenciais é o grande desafio do momento

Governo de Pernambuco tem sido pressionado pelas escolas privadas a retomar as aulas presenciais

PANDEMIA
Secretário Estadual de Saúde diz que volta às aulas presenciais é o grande desafio do momento

Para o secretário André Longo, a pandemia está longe de acabar - Foto: YACY RIBEIRO/JC IMAGEM

Nesta quarta-feira (12), Pernambuco completa cinco meses desde o primeiro caso da covid-19. Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), mais de 107 mil pernambucanos já se infectaram e 7.049 pessoas perderam a vida em decorrência do novo coronavírus. Segundo o secretário Estadual de Saúde, André Longo, o grande desafio atualmente do estado é a retomada das aulas presenciais.  

“É o grande desafio do momento. Nós precisamos tomar todos os cuidados necessários. Estamos em articulação com a Secretaria de Educação e Esportes, fizemos um protocolo bastante seguro para o retorno das atividades, mas nós precisamos encontrar o melhor momento do cenário epidemiológico que possa garantir segurança desde que a gente tenha essa segurança é possível voltar. Nós estamos avaliando isso semanalmente para colocar isso par a sociedade pernambucana”, destacou.

O Governo de Pernambuco tem sido pressionado pelas escolas privadas, que garantem estarem preparadas, a retomar as aulas presenciais.

Pandemia no estado 

Para o secretário André Longo, a pandemia está longe de acabar e muitos desafios vêm pela frente. “A situação ainda é preocupante. Nós estamos vivenciando a pior crise sanitária em um século. Em Pernambuco, a doença chegou muito forte (...) Salvamos milhares de vidas, mas ainda há circulação viral e é preciso se preocupar com a evolução da doença”, comentou.  

André Longo comenta a possibilidade de uma segunda onda da doença e pede que a população respeite as medidas de segurança para evitar infecções pelo novo coronavírus e, consequentemente, um endurecimento nas medidas de isolamento. “Tudo vai depender dos números, da adesão da população aos nossos planos de convivência, a retomada das atividades. [A população] Será muito importante para evitar que a gente tenha uma segunda onda, aderindo a todas as medidas sanitárias nós continuaremos a manter um quadro de estabilidade e queda dos números que é o cenário atual de Pernambuco”, concluiu.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.