Pandemia: após secretário criticar Garanhuns, prefeito acusa André Longo de politicagem

Secretário Estadual de Saúde mostrou preocupação com relação aos casos graves da covid-19 em Garanhuns

PLANO DE CONVIVêNCIA
Pandemia: após secretário criticar Garanhuns, prefeito acusa André Longo de politicagem

Prefeito de Garanhuns, Izaías Régis - Foto: Divulgação

O secretário estadual de Saúde, André Longo, que criticou a decisão de algumas cidades de estender o horário de funcionamento de atividades comerciais além do permitido pelo Plano de Convivência com a Covid-19, Longo citou Garanhuns como um exemplo de “queima de etapa”. Em resposta, nesta sexta-feira (21), o prefeito da cidade, Izaías Régis, acusou o gestor de politicagem.

“Eu acho que o secretário André Longo quis fazer uma politicagem porque nós somos oposição e ele aproveitou o embalo da política (...) Nossa Garanhuns é uma cidade que congrega, vamos dizer, 20 mil pessoas por dia, que vem para os bancos, fila dos bancos, porque o Estado não deu garantia aos bancos funcionarem e as pessoas estão vindo receber o seu auxílio aqui na nossa cidade. Então, aglomerou muitas pessoas e, na realidade, o que nós tivemos aqui não é um crescimento. Nós criamos um centro de testagem. Nós estamos testando antecipadamente e tratando as pessoas antes de qualquer problema mais sério”, afirmou o prefeito. “Cresceu o número, mas não é esse número exagerado que eles estão dizendo”, garantiu.

A cidade de Garanhuns, no Agreste do Estado, tem apresentado um grande aumento no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), complicação associada às ocorrências graves de covid-19. Segundo o Governo de Pernambuco, somente nesta quinta-feira (20), foram registrados mais 137 casos da infecção pelo novo coronavírus na cidade. Com isso, o município ultrapassou a marca dos mil casos confirmados de covid-19 e contabiliza pelo menos 60 óbitos por causa da doença.

MPPE faz recomendação 

A 1ª Promotoria de Justiça da Cidadania de Garanhuns conseguiu liminar na Justiça, para que todos os estabelecimentos do ramo de restaurantes, bares e casas de shows/eventos situados no Município, que respeitem o horário de funcionamento até as 20h, estabelecido no Plano de Convivência Estadual – etapa 6, além de capacidade reduzida em 50%, e do respeito ao limite de 35db de som, sob pena de fixação de multa diária. Foi determinada ao município de Garanhuns a efetiva fiscalização do cumprimento das normas estaduais e nacionais para contenção da pandemia. A liminar da ação civil pública foi deferida nesta quinta (20).

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) também expediu recomendação para toda a população do município de Garanhuns, incluindo a população mais jovem, que observe atentamente as medidas sanitárias de prevenção à covid 19 que estiverem ao seu alcance, já às pessoas que prestam o serviço de alimentação e aos integrantes dos demais setores autorizados a funcionar para sua própria proteção e a proteção de seus funcionários, colaboradores e clientes, observem, rigorosamente, o protocolo estabelecido para cada setor.

O prefeito disse que os estabelecimentos desrespeitaram o protocolo e, por isso, bares, restaurantes e lanchonetes voltarão a fechar às 20h. “Quando eu fiz o decreto, eu coloquei bares, restaurantes e lanchonetes até 22h. Alguns não obedeceram. Muitos obedeceram. Nós fizemos um novo decreto hoje voltando para até às 20h. Ou seja, três ou quatro prejudicaram um monte de pessoas”, disse. Segundo ele, o cumprimento do horário será fiscalizado pela vigilância sanitária, guarda municipal e Polícias Militar e Civil.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.