golpe

Promotor do MP tem prejuízo de quase R$ 28 mil em golpe do Pix


Polícia Federal conseguiu descobrir fraude com novo sistema bancário criado pelo Banco Central

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 22/10/2020 às 11:59
Foto: Pixabay
FOTO: Foto: Pixabay
Leitura:

Criminosos estão se aproveitando do pré-cadastro dos clientes no sistema Pix, criado pelo Banco Central para facilitar o recebimento de pagamentos e transferências em dinheiro, para aplicar golpes. De acordo com a Polícia Federal cerca de 100 sites maliciosos já foram identificados e bloqueados. As vítimas, segundo a PF, são de todas as classes sociais e regiões do Brasil.

Leia Também: Usuários estão caindo em novo golpe do Pix; saiba como se prevenir

Polícia Federal prende suspeitos de fraudes contra a Caixa

Uma das mais recentes foi um promotor do Ministério Público do Rio Grande do Sul, que teve um prejuízo de quase R$ 28 mil. O chefe de comunicação da PF em Pernambuco, Giovani Santoro, falou sobre o caso.

“Ele recebeu uma mensagem, através do Whatsapp, dizendo que já tinha feito o cadastro com sucesso, mas que precisaria de uma autorização. E foi aí que houve o problema, porque ele passou suas informações pessoais e foi mais além, passou informações do cartão virtual. Com essa informação, a pessoa pagou três boletos bancários”, detalhou.

A orientação é nunca oferecer senhas ou efetuar o cadastro do Pix fora do aplicativo ou site oficial do banco.

“Mensagem de email, mensagem de Whatsapp, rede social que está pedindo para fazer esse cadastro, não façam porque é golpe. Prestem muita atenção, principalmente se a terminação desses sites que estão recebendo é “.com/.br”. Fora isso, cuidado”, orientou Giovani.

Ouça a reportagem de Elis Martins:


Mais Lidas