golpe

Golpes aplicados contra idosos crescem na pandemia; Polícia Federal alerta


Os golpes em idosos através de aparelhos eletrônicos ou ligações cresceram em 60% na pandemia; confira como se proteger desses golpes

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 13/11/2020 às 10:42
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Polícia Federal alertam para golpes financeiros contra idosos durante a quarentena. De acordo com a Febraban, o aumento foi em torno de 60% na pandemia.
Os golpistas se aproveitam do celular e da falta de habilidade tecnológica de alguns idosos para aplicar as fraudes.

Segundo a PF, links maliciosos, ligações pedindo informações e motoboys falsos têm sido as estratégias mais utilizadas pelos criminosos nos últimos dias.

“São de várias formas, mas o mais comum é o do motoboy. Os bandidos ligam para a casa da pessoa dizendo que o cartão teve um problema, que alguém tentou utilizar e ele foi bloqueado. Ai ele pede para que a pessoa passe as informações, tanto de senha como os três números atrás do cartão. Depois, eles aparecem na casa da pessoa, afirmando que foi o banco que mandou, mandam cortar o cartão só que quando corta o chip fica intacto. Então, com esse chip, e as informações previamente recolhidas, eles fazem uma devassa financeira na vida das pessoas”, detalhou Giovanni Santoro, chefe de comunicação da Polícia Federal.

Os bandidos conseguem ter acesso aos dados das vítimas, na maioria das vezes, por links enviados por aplicativos de trocas de mensagens, que recomendam o preenchimento de cadastros rápidos com informações pessoais dos idosos, prometendo vantagens financeiras e até materiais. De acordo com a polícia, a forma mais eficaz de não cair nos golpes é que os idosos tenham ajuda de quem saiba lidar com a tecnologia. Eles precisam de informações.

“Esses idosos precisam ser acompanhados por pessoas que tenham mais habilidade em informática, que os orientem para que eles não possam ser vítimas e presas fáceis desses bandidos”, disse.

Por causa do aumento nas tentativas de golpes, a Febraban anunciou que as instituições bancárias vão intensificar, a partir de 2021, as medidas de segurança para proteger os clientes, principalmente os idosos.

Como não cair em golpes

- Não clicar em links se for de bancos, de alguma empresa oferecendo promoções.
- Prestar atenção na página, se ela é oficial do governo ou de bancos.
- Olhar a configuração das páginas da internet, tudo pode parecer igual mas pode haver características diferentes. A falta do “.com” ou “.gov” no final do endereço do site é uma questão a ser observada.
- Bancos não pedem informações financeiras por telefone nem enviam links para que repassem informações. Isso é feito no site oficial ou no aplicativo oficial.

Caso alguém for vítima desses golpes, se for um banco privado, segundo Giovanni, é preciso procurar a Polícia Civil para prestar um boletim de ocorrência. Lembrar sempre de todos os prints e informações para ser possível uma investigação. Se for golpe da Caixa Econômica Federal, é preciso ir até a polícia Federal.

Ouça a reportagem de Cinthia Ferreira:


Mais Lidas