golpe

Polícia Federal alerta para golpes no sistema Pix


Bandidos usam o novo sistema de pagamentos e transferências criado pelo Banco Central para aplicar golpes; confira como se proteger

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 18/11/2020 às 10:43
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

A Polícia Federal alerta para golpes no sistema Pix, que foi criado pelo Banco Central para realizar pagamentos e transferências entre contas bancárias. Os golpistas mandam mensagens e emails falsos, se passando pelos bancos oficiais e pedem para as pessoas acessarem um link. Esse link seria para realizar o cadastro no Pix. E então,a pessoa cai em mais um golpe.

O chefe de comunicação da Polícia Federal, Giovani Santoro, explicou como é a nova modalidade.

“O golpe é que as pessoas com essa facilidade de fazer a transferência de dinheiro imediatamente para a conta de outras pessoas e pagamento em boleto, bandidos estão se aproveitando através do whatsapp e também de email para cadastrar essa senha, que pode ser o CPF, o email, uma senha aleatória ou até mesmo o número do telefone. Quando a pessoa cadastra e clica nesses links, vai para um site falso que pega as informações financeiras, com essas informações esses bandidos podem fazer um desastre na vida financeira da pessoa. Eles podem abrir contas, correntes, ter direito a cartão de crédito, cheque especial, fazer compras na internet, etc.”, informou.

Giovanni reforçou que nenhuma instituição financeira envia links ou emails para fazer cadastro de chaves ou senhas dessa forma. Ele alertou que os bancos só se comunicam através dos aplicativos e sites oficiais. É importante que o usuário só cadastre algum dado pessoal nesses endereços. Não repassar as mensagens sem ter certeza da veracidade é uma outra recomendação da PF.

“As pessoas para ter acesso as facilidades do Pix só devem fazer de duas formas, ou baixar o aplicativo do próprio banco oficial, e fazer esse cadastro dessas senhas e chaves no aplicativo. Ou no site oficial do banco. Jamais clicar em links ou através de email para ser direcionado para outra página. Outra coisa não é para compartilhar porque além da pessoa ser vítima ainda coloca outras pessoas no processo”, disse.

O chefe de comunicação da PF também alertou para que as pessoas não preencham qualquer tipos de formulários com números de contas correntes, senhas, CPF. Segundo ele, os bancos não pedem esse tipo de informação.

O que fazer se cair no golpe

Para quem já caiu no golpe, a orientação é procurar a Polícia Civil.

Ouça a reportagem de Victor Tavares:


Mais Lidas