Pandemia da Covid-19

Municípios vão aplicar vacina da Covid-19, segundo governo


De acordo com Ministro da Saúde, doses serão enviadas aos Estados, que devem redistribuir o imunizante para os municípios. Ainda não há data prevista para início da vacinação.

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 16/12/2020 às 12:17
Fernando Frazão/Agência Brasil
FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

Com a vacinação contra a Covid-19 em andamento em vários países, o Brasil ainda tenta se organizar para iniciar o processo de imunização. Na manhã desta quarta-feira (16), o Governo Federal informou que, quando liberadas, as vacinas serão enviadas aos estados que deverão redistribuir as doses aos municípios. Serão as cidades que ficarão responsáveis pela aplicação da vacina nos habitantes. Ainda não há data para início da campanha de vacinação.

As informações foram divulgadas pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e pelo presidente Jair Bolsonaro em cerimônia no Palácio do Planalto. “Todos os brasileiros receberão a vacina de forma grátis, proporcional, entregue nos postos de vacinação”, prometeu Pazuello, sem dar detalhes de datas do cronograma de imunização e de como será o processo de envio da vacina para o país.

“Não se preocupem com a logística. É simples, apesar do nosso país ser desse tamanho. Nós temos estrutura, temos a Força Aérea Brasileira, temos toda a estrutura já planejada e pronta. Onde está o ‘Q’ da questão? No cronograma de distribuição e imunização, que é um anexo do plano. Esse cronograma depende de registro”, disse o ministro. O ministro informou ainda que o

Após o discurso de Pazuello, um vídeo exibido pela equipe de comunicação do Ministério da Saúde afirmou que “tão logo sejam aprovadas as vacinas, serão definidos os critérios para os grupos que podem ser vacinados”.

Compra de vacinas

O ministro Eduardo Pazuello adiantou que uma Medida Provisória deve ser liberada ainda esta semana para a aquisição das vacinas. “Temos mais de 300 milhões de doses já negociadas, algumas já com recurso para isso. Temos a previsão de uma medida provisória, para ser assinada ainda esta semana ou assim que possível, de R$ 20 bilhões de reais. Então, eu não vejo nada de errado no que está acontecendo”, disse Pazuello. A informação da Medida Provisória foi confirmada pelo presidente Jair Bolsonaro.


Mais Lidas