Caso Lázaro Barbosa

Lázaro Barbosa: corpo é retirado do IML; Veja o que se sabe sobre velório e sepultamento do criminoso

Corpo de Lázaro tem dezenas marcas de tiros; criminoso foi morto em operação da polícia na última segunda-feira (28)

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 01/07/2021 às 7:38
Reprodução/ Internet
FOTO: Reprodução/ Internet
Leitura:

O corpo de Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, foi retirado do Instituto de Medicina Legal (IML) de Goiânia. Os restos mortais do criminoso estavam na unidade desde a última segunda-feira (28), quando ele foi morto em operação policial na cidade de Águas Lindas de Goiás.

A funerária que fez a remoção levou Lázaro até Brasília, onde o corpo será preparado para o enterro, segundo o portal G1 e o Metrópoles. Anteriormente, uma tia do criminoso havia informado que ele seria sepultado em um cemitério de Cocalzinho de Goiás, ao lado do corpo de um irmão, falecido há seis anos.

>>> LEIA MAIS: Veja como foram últimos momentos de vida de Lázaro Barbosa.

Um advogado que ajudou no processo de liberação do corpo também disse à reportagem da TV Anhanguera que a família não vai divulgar local nem horário de velório e sepultamento por motivos de segurança e para garantir a privacidade das pessoas mais próximas. Segundo apurou o Metrópoles, o corpo deve ser sepultado ainda nesta quinta-feira (1º).

Perícia

No IML de Goiânia, os médicos legistas realizaram uma autópsia no corpo de Lázaro. O resultado deve sair em até 10 dias e vai apontar o que motivou a morte do criminoso, que fugia da polícia há 20 dias. O que se sabe até o momento é que os policiais relataram ter atirado em Lázaro mais de 100 vezes e que o corpo dele foi atingido por quase 40 tiros.

>>> LEIA carta que teria sido deixada por Lázaro Barbosa.

Relembre

As buscas por Lázaro se iniciaram em 9 de junho, após ele ser apontado como principal suspeito de matar quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal. Por 20 dias, Lázaro conseguiu se esconder em matas do entorno de Brasília, especialmente entre as cidades de Cocalzinho de Goiás e Águas Lindas de Goiás.

Na segunda-feira (28), a história teve um desfecho trágico. Lázaro foi morto, segundo a polícia, em uma troca de tiros com os policiais. Antes de morrer, Lázaro teria deixado R$ 350 para ser dado ao filho.

Segundo o secretário de Segurança Pública de Goias, Rodney Miranda, as investigações devem continuar. "São 30 crimes que são de autoria confirmada dele. Temos oito em aberto, já com todos os indícios que foi ele que cometeu. Temos agora que ver se ele estava indo sozinho, se tem algum coautor nesses crimes ou algum mandante", afirmou.

Mais Lidas