Audioteca | PAIXÃO DE CRISTO DO RECIFE

Entrevista: José Pimentel fala da Paixão de Cristo 2017


Espetáculo já acontece há 21 anos no Recife e já está com a próxima edição confirmada

Publicado em 17/03/2017, às 10:37


Rádio Jornal

Foto: Divulgação

O ator pernambucano José Pimentel, já recuperado de problemas de saúde que o acometeram no final do ano passado, concedeu entrevista a Geraldo Freire para falar sobre a Paixão de Cristo do Recife.

» Ator José Pimentel passa mal após cirurgia e é transferido para a UTI 
» Filha de José Pimentel diz que ator está bem e que susto maior passou 

O espetáculo, que acontece há 21 anos, está confirmado para o período de 12 a 16 de abril no Marco Zero, com apresentações a partir das 20h. Em 2017, Pimentel completa 40 anos vivendo o papel de Jesus Cristo em diferentes produções.

150

Dificuldades

De acordo com Pimentel, o principal problema para fazer o espetáculo acontecer está em conseguir patrocínios. "A luta de todo ano é a mesma. A gente ainda tem dúvidas sobre alguns patrocínios, e isso atrapalha um pouco a produção do espetáculo", comentou.

O ator disse, ainda, que uma parte do dinheiro referente ao espetáculo de 2016 ainda não foi paga pelo Governo do Estado ao elenco.

Ouça a entrevista completa abaixo:

Audioteca

Entrevista: José Pimentel fala da Paixão de Cristo 2017



Publicado em 17/03/2017, às 10:37


Rádio Jornal

[IMAGEM]

O ator pernambucano José Pimentel, já recuperado de problemas de saúde que o acometeram no final do ano passado, concedeu entrevista a Geraldo Freire para falar sobre a Paixão de Cristo do Recife.

» Ator José Pimentel passa mal após cirurgia e é transferido para a UTI 
» Filha de José Pimentel diz que ator está bem e que susto maior passou 

O espetáculo, que acontece há 21 anos, está confirmado para o período de 12 a 16 de abril no Marco Zero, com apresentações a partir das 20h. Em 2017, Pimentel completa 40 anos vivendo o papel de Jesus Cristo em diferentes produções.

Dificuldades

De acordo com Pimentel, o principal problema para fazer o espetáculo acontecer está em conseguir patrocínios. "A luta de todo ano é a mesma. A gente ainda tem dúvidas sobre alguns patrocínios, e isso atrapalha um pouco a produção do espetáculo", comentou.

O ator disse, ainda, que uma parte do dinheiro referente ao espetáculo de 2016 ainda não foi paga pelo Governo do Estado ao elenco.

Ouça a entrevista completa abaixo:

[uolmais_audio 16166264]