Audioteca | Especial

Quatro em cada dez pessoas tem algum tipo de dor crônica, diz pesquisa


Dor crônica se caracteriza por ter sintomas que persistem por mais de três meses

Publicado em 09/08/2017, às 13:34


Rádio Jornal
Marcelo Barreto e Natália Hermosa

PixaBr
PixaBr

Por Marcelo Barreto e Natália Hermosa

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor revelou que quatro em cada dez brasileiros têm algum tipo de dor crônica, que se caracteriza por ter sintomas que persistem por mais de três meses. Entre os tipos mais comuns, estão a lombalgia, enxaqueca, além de dores reumatológicas, como a artrose, fibromialgia e a artrite reumatoide.

Difíceis de serem curadas, as dores crônicas alteram o sistema nervoso e são debilitantes, à medida que causam problemas físicos, psicológicos, e incapacitam o paciente de trabalhar ou de realizar atividades simples do dia a dia.



Chikungunya aparece entre as causadoras de dores crônicas

Mais de 14 mil pessoas tiveram a febre Chikungunya em Pernambuco, de janeiro de 2015 a julho deste ano, de acordo com boletim de arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde. A doença é transmitida pelo mosquito Aedes Aegipty e provoca febre alta, dores musculares, manchas na pele e principalmente problemas nas articulações, causando dor e inchaço.

O auge do vírus no organismo dura, em média, 15 dias, mas as sequelas no corpo podem perdurar por meses e até por anos.


Audioteca

Quatro em cada dez pessoas tem algum tipo de dor crônica, diz pesquisa



Publicado em 09/08/2017, às 13:34


Rádio Jornal
Marcelo Barreto e Natália Hermosa

[IMAGEM]

Por Marcelo Barreto e Natália Hermosa

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor revelou que quatro em cada dez brasileiros têm algum tipo de dor crônica, que se caracteriza por ter sintomas que persistem por mais de três meses. Entre os tipos mais comuns, estão a lombalgia, enxaqueca, além de dores reumatológicas, como a artrose, fibromialgia e a artrite reumatoide.

Difíceis de serem curadas, as dores crônicas alteram o sistema nervoso e são debilitantes, à medida que causam problemas físicos, psicológicos, e incapacitam o paciente de trabalhar ou de realizar atividades simples do dia a dia.

Chikungunya aparece entre as causadoras de dores crônicas

Mais de 14 mil pessoas tiveram a febre Chikungunya em Pernambuco, de janeiro de 2015 a julho deste ano, de acordo com boletim de arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde. A doença é transmitida pelo mosquito Aedes Aegipty e provoca febre alta, dores musculares, manchas na pele e principalmente problemas nas articulações, causando dor e inchaço.

O auge do vírus no organismo dura, em média, 15 dias, mas as sequelas no corpo podem perdurar por meses e até por anos.