Notícia | ATITUDE ADOTIVA

Adoção e a devolução de crianças no processo


Leandro Pinheiro falou sobre a devolução de crianças no processo da adoção ao comunicador Marcelo Araújo no programa Movimento

Publicado em 25/03/2017, às 01:06

Rádio Jornal
Carol Santos

Foto: Agência CNJ

O quadro Atitude Adotiva ocorre oficialmente todas as quintas, mas na última (23) houve jogo da seleção brasileira e como de costume a Rádio Jornal escalou o time do Escrete de Ouro para para tudo para o ouvinte em primeira mão, então nesta sexta o programa Movimento abriu espaço para falar desse tema tão importante, a adoção.

O comunicador Marcelo Araújo conversou com Leandro Pinheiro  que é assistente social, presidente do Grupo de estudo e apoio a adoção de Olinda (GEAD) Olinda  e pai adotivo para tratar sobre "a devolução de crianças e adolescentes no processo de adoção na perspectiva do pretendente".



Ouça a coluna Atitude Adotiva na íntegra:

Reflexão do Colunista

É importante entender que o termo devolução, por si só, já apresenta uma carga de estigma porque 'coisifica' o sujeito. Sabe-se que o processo de retorno do adotando ao acolhimento institucional é regado de sofrimento por todas os envolvidos (crianças e adolescentes, pretendentes, equipes técnicas), porém, há uma tendência por parte dos pretendentes em culpabilizar a criança/adolescente pelo insucesso da adoção. É necessário que os adotantes reflitam sobre seu desejo e repensem sua participação na devolução, enquanto sujeito ativo desse processo. Tal situação reforça a importância da preparação antes e após a chegada dos filhos.

 


Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

Adoção e a devolução de crianças no processo



Publicado em 25/03/2017, às 01:06


Rádio Jornal
Carol Santos

[IMAGEM]

O quadro Atitude Adotiva ocorre oficialmente todas as quintas, mas na última (23) houve jogo da seleção brasileira e como de costume a Rádio Jornal escalou o time do Escrete de Ouro para para tudo para o ouvinte em primeira mão, então nesta sexta o programa Movimento abriu espaço para falar desse tema tão importante, a adoção.

O comunicador Marcelo Araújo conversou com Leandro Pinheiro  que é assistente social, presidente do Grupo de estudo e apoio a adoção de Olinda (GEAD) Olinda  e pai adotivo para tratar sobre "a devolução de crianças e adolescentes no processo de adoção na perspectiva do pretendente".

Ouça a coluna Atitude Adotiva na íntegra:

Reflexão do Colunista

É importante entender que o termo devolução, por si só, já apresenta uma carga de estigma porque 'coisifica' o sujeito. Sabe-se que o processo de retorno do adotando ao acolhimento institucional é regado de sofrimento por todas os envolvidos (crianças e adolescentes, pretendentes, equipes técnicas), porém, há uma tendência por parte dos pretendentes em culpabilizar a criança/adolescente pelo insucesso da adoção. É necessário que os adotantes reflitam sobre seu desejo e repensem sua participação na devolução, enquanto sujeito ativo desse processo. Tal situação reforça a importância da preparação antes e após a chegada dos filhos.