Notícia | PREOCUPAÇÃO

Polícia investiga sete casos de Desafio da Baleia Azul no Estado


Em dos casos do Desafio da Baleia Azul registrados no Estado, um adolescente matou um gato e bebeu o sangue

Publicado em 20/04/2017, às 17:19

Rádio Jornal
Atualizada em 21.04.2017 às 7h58

Foto: Erick França/ Rádio Jornal

A Polícia Civil já registrou sete casos de adolescentes e jovens envolvidos no Desafio Baleia Azul. As vítimas foram identificadas em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, em Goiana e Vicência, ambas na Zona da Mata Norte do Estado, e dois no Recife, nos bairros do Pina e Ibura. Outras duas denúncias em Moreno são investigadas pela Polícia Federal.

Por conta da demanda crescente, a polícia está orientando todas as delegacias a atenderem as vítimas e começarem as investigações. Os casos de Paulista, Jaboatão dos Guararapes e Recife vão ficar com o Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA). Os outros casos de envolvimento no Desafio da Baleia Azul vão ficar com as delegacias dos municípios.

Serão utilizadas tecnologias de ponta para identificar as pessoas que estão induzindo os jovens a praticarem as tarefas. A investigação ainda terá o apoio da Polícia Federal.

» Em resposta ao Baleia Azul, Baleia Rosa lista “tarefas do bem” para valorizar a vida
» Baleia Azul: “É importante prestar atenção no grito destes jovens”, alerta psicóloga



O gestor do DPCA, delegado Darlinson Macedo, orienta pais a observarem o comportamento das crianças e dos adolescentes. Confira os detalhes na reportagem de Erick França:

O quinto caso pernambucano do Desafio da Baleia Azul aconteceu no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, e o adolescente cumpriu a tarefa de matar um gato e beber o sangue do animal. O menino está sendo acompanhado pela Polícia.

O desafio 

Um grupo de criminosos por trás do jogo da Baleia Azul desafia meninos e meninas por meio de redes sociais a realizar
tarefas que vão desde assistir filmes de terror madrugada a dentro, automutilação e suicídio.

O jogo teria se iniciado na Rússia, no ano de 2015, e já levou adolescentes a se matar, o que leva a polícia a investigar casos
aqui no Brasil.


Recomendados para você

Publicidade

Comentários

Notícia

Polícia investiga sete casos de Desafio da Baleia Azul no Estado



Publicado em 20/04/2017, às 17:19


Rádio Jornal
Atualizada em 21.04.2017 às 7h58

[IMAGEM]

A Polícia Civil já registrou sete casos de adolescentes e jovens envolvidos no Desafio Baleia Azul. As vítimas foram identificadas em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, em Goiana e Vicência, ambas na Zona da Mata Norte do Estado, e dois no Recife, nos bairros do Pina e Ibura. Outras duas denúncias em Moreno são investigadas pela Polícia Federal.

Por conta da demanda crescente, a polícia está orientando todas as delegacias a atenderem as vítimas e começarem as investigações. Os casos de Paulista, Jaboatão dos Guararapes e Recife vão ficar com o Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA). Os outros casos de envolvimento no Desafio da Baleia Azul vão ficar com as delegacias dos municípios.

Serão utilizadas tecnologias de ponta para identificar as pessoas que estão induzindo os jovens a praticarem as tarefas. A investigação ainda terá o apoio da Polícia Federal.

» Em resposta ao Baleia Azul, Baleia Rosa lista “tarefas do bem” para valorizar a vida
» Baleia Azul: “É importante prestar atenção no grito destes jovens”, alerta psicóloga

O gestor do DPCA, delegado Darlinson Macedo, orienta pais a observarem o comportamento das crianças e dos adolescentes. Confira os detalhes na reportagem de Erick França:

[uolmais_audio 16196715]

O quinto caso pernambucano do Desafio da Baleia Azul aconteceu no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, e o adolescente cumpriu a tarefa de matar um gato e beber o sangue do animal. O menino está sendo acompanhado pela Polícia.

O desafio 

Um grupo de criminosos por trás do jogo da Baleia Azul desafia meninos e meninas por meio de redes sociais a realizar
tarefas que vão desde assistir filmes de terror madrugada a dentro, automutilação e suicídio.

O jogo teria se iniciado na Rússia, no ano de 2015, e já levou adolescentes a se matar, o que leva a polícia a investigar casos
aqui no Brasil.