Escrete de Ouro | Diego Souza

Se Diego Souza não voltar, vamos procurar os meios jurídicos, diz presidente do Sport


Arnaldo Barros cedeu entrevista ao comentarista Ralph de Carvalho e falou sobre o impasse de Diego Souza; jogador está no Rio de Janeiro

Publicado em 10/07/2017, às 11:04

Rádio Jornal
Antônio Gabriel

André Nery/JC Imagem
André Nery/JC Imagem

A novela Diego Souza ainda não acabou. Mesmo diante de inúmeras especulações, o presidente do Sport, Arnaldo Barros, conversou com o comentarista Ralph de Carvalho no "Bate-Rebate: Futebol", na manhã desta segunda-feira (10). O mandatário rubro-negro foi enfático e afirmou que o clube irá procurar os meios jurídicos caso o atleta não volte para o Recife. Mesmo assim, fez questão de depositar confiança no jogador. 

Confira a entrevista na íntegra:

Clube pode tomar providências

Ainda não há data para o retorno de Diego Souza ao Sport, e o próprio Arnaldo Barros confirmou a situação. O mandatário também afirmou que o clube pode buscar meios jurídicos caso o atleta não volte para o Recife. "Temos esperança que ele retorne logo. Caso isso não aconteça, vamos procurar os meios juridicamente e administrativamente existentes para que ele se manifeste. No Sport nós sabemos como tratar as questões, mas algumas situações nós tratamos internamente, sem publicidade". 

Sobre um possível assédio do Palmeiras ao jogador, o presidente demonstrou cautela. "Eu não tenho nenhuma prova de que o Palmeiras fez oferta a Diego Souza, tenho provas de manifestação de interesse, e isso é legítimo, diferente de assédio. Assédio é tentar persuadir, fazer proposta, mostrar o seu clube. Isso pode ter acontecido, mas eu não tenho provas. Não serei leviano para afirmar que isso aconteceu".

Arnaldo Barros também confirmou que não teve contato com Diego, e a situação está sendo tratada pelo Departamento de Futebol. "Nós temos um vice de futebol, o Gustavo Dubeux, que trata desses assuntos. Ele é auxiliado por Alexandre Faria e mais três outros diretores: Aluísio Maluf, Augusto Carreras e Rodrigo Barros. Eu não trato desse assunto, mas em um cenário como esse eu sempre me inteiro do acontecido e dou minha cara a tapa, pois no final a responsabilidade é minha, e não me furto disso". 

"Acreditamos em Diego"

Mesmo diante de um impasse e com o desfecho indefinido, Arnaldo Barros fez questão de depositar confiança na relação do atleta com o clube. 



"Nem todas as informações estão sendo divulgadas, e precisamos tratar a situação com muita serenidade. Temos que respeitar as pessoas. Diego Souza é um atleta do clube, e sempre se portou de uma maneira correta com o Sport. Quando ele quis sair, nos procurou. Quando ele quis retornar, não houve argumentos suficientes para prender ele ao Fluminense, e tenho relatos de outros presidentes informando que ele sequer ouviu outras propostas na ocasião, comprovando a determinação dele para voltar ao Sport". 

De qualquer forma, o mandatário leonino confirmou que a ausência do atleta nos treinamentos deixou a diretoria em alerta, mas o empresário de Diego Souza, Eduardo Uram, entrou em contato com o clube.

"Ficamos preocupados por ele não ter treinado, mas o empresário dele nos ligou para deixar claro que Diego Souza teve um problema pessoal sério, e por isso foi ao Rio de Janeiro. Ele estava em Limoeiro, autorizado por nós, e durante a madrugada tratou de sua ida ao Rio. Nós não temos nenhuma razão para não acreditar nas palavras do nosso atleta. Por outro lado, se a intenção dele fosse outra, o mais efetivo seria o silêncio. Mas não foi isso que aconteceu. Acreditamos em Diego Souza, ele é um exemplo". 

Por fim, Arnaldo também descartou qualquer conversa com outros clube. "Nós estamos negociando com o empresário de Diego Souza a extensão contratual, mas ainda não há desfecho. Não temos nenhuma negociação com o Palmeiras". 


Recomendados para você

Comentários

Escrete de Ouro

Se Diego Souza não voltar, vamos procurar os meios jurídicos, diz presidente do Sport



Publicado em 10/07/2017, às 11:04


Rádio Jornal
Antônio Gabriel

[IMAGEM]

A novela Diego Souza ainda não acabou. Mesmo diante de inúmeras especulações, o presidente do Sport, Arnaldo Barros, conversou com o comentarista Ralph de Carvalho no "Bate-Rebate: Futebol", na manhã desta segunda-feira (10). O mandatário rubro-negro foi enfático e afirmou que o clube irá procurar os meios jurídicos caso o atleta não volte para o Recife. Mesmo assim, fez questão de depositar confiança no jogador. 

Confira a entrevista na íntegra:

Clube pode tomar providências

Ainda não há data para o retorno de Diego Souza ao Sport, e o próprio Arnaldo Barros confirmou a situação. O mandatário também afirmou que o clube pode buscar meios jurídicos caso o atleta não volte para o Recife. "Temos esperança que ele retorne logo. Caso isso não aconteça, vamos procurar os meios juridicamente e administrativamente existentes para que ele se manifeste. No Sport nós sabemos como tratar as questões, mas algumas situações nós tratamos internamente, sem publicidade". 

Sobre um possível assédio do Palmeiras ao jogador, o presidente demonstrou cautela. "Eu não tenho nenhuma prova de que o Palmeiras fez oferta a Diego Souza, tenho provas de manifestação de interesse, e isso é legítimo, diferente de assédio. Assédio é tentar persuadir, fazer proposta, mostrar o seu clube. Isso pode ter acontecido, mas eu não tenho provas. Não serei leviano para afirmar que isso aconteceu".

Arnaldo Barros também confirmou que não teve contato com Diego, e a situação está sendo tratada pelo Departamento de Futebol. "Nós temos um vice de futebol, o Gustavo Dubeux, que trata desses assuntos. Ele é auxiliado por Alexandre Faria e mais três outros diretores: Aluísio Maluf, Augusto Carreras e Rodrigo Barros. Eu não trato desse assunto, mas em um cenário como esse eu sempre me inteiro do acontecido e dou minha cara a tapa, pois no final a responsabilidade é minha, e não me furto disso". 

"Acreditamos em Diego"

Mesmo diante de um impasse e com o desfecho indefinido, Arnaldo Barros fez questão de depositar confiança na relação do atleta com o clube. 

"Nem todas as informações estão sendo divulgadas, e precisamos tratar a situação com muita serenidade. Temos que respeitar as pessoas. Diego Souza é um atleta do clube, e sempre se portou de uma maneira correta com o Sport. Quando ele quis sair, nos procurou. Quando ele quis retornar, não houve argumentos suficientes para prender ele ao Fluminense, e tenho relatos de outros presidentes informando que ele sequer ouviu outras propostas na ocasião, comprovando a determinação dele para voltar ao Sport". 

De qualquer forma, o mandatário leonino confirmou que a ausência do atleta nos treinamentos deixou a diretoria em alerta, mas o empresário de Diego Souza, Eduardo Uram, entrou em contato com o clube.

"Ficamos preocupados por ele não ter treinado, mas o empresário dele nos ligou para deixar claro que Diego Souza teve um problema pessoal sério, e por isso foi ao Rio de Janeiro. Ele estava em Limoeiro, autorizado por nós, e durante a madrugada tratou de sua ida ao Rio. Nós não temos nenhuma razão para não acreditar nas palavras do nosso atleta. Por outro lado, se a intenção dele fosse outra, o mais efetivo seria o silêncio. Mas não foi isso que aconteceu. Acreditamos em Diego Souza, ele é um exemplo". 

Por fim, Arnaldo também descartou qualquer conversa com outros clube. "Nós estamos negociando com o empresário de Diego Souza a extensão contratual, mas ainda não há desfecho. Não temos nenhuma negociação com o Palmeiras".