Notícia | Crime

Polícia prende suspeito de estuprar 5 crianças em Olinda


José Ricardo Pascoal da Silva, 52, ganhava a confiança das famílias e atraia as crianças com dinheiro para praticar o crime

Publicado em 22/08/2017, às 14:24

Rádio Jornal

Ilustração/Agência Brasil

Acusado de estuprar 5 crianças, José Ricardo Pascoal da Silva, 52, foi preso pela Polícia Civil. Os crimes foram noticiados no último dia 9 de agosto e aconteceram no bairro do Fragoso, em Olinda. As vítimas não souberam informar a data em que os crimes tiveram início.

O réu, por ser vizinho das vítimas, ganhava a confiança da família e atraia as vítimas com dinheiro e praticava o crime. O gestor do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente, Dalson Macedo, detalha como o acusado agia e relata as suspeitas de que uma criança de dois anos também tenha sido abusada. 



Acusado responderá por crimes

José Ricardo Pascoal da Silva foi acusado do crime conjunção carnal com menor de 14 anos, com pena de até 15 anos de reclusão, além de aliciamento e assédio de criança por meio de comunicação com fim de praticar ato libidinoso, com pena de um a três anos prisão e multa. 


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Polícia prende suspeito de estuprar 5 crianças em Olinda



Publicado em 22/08/2017, às 14:24


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Acusado de estuprar 5 crianças, José Ricardo Pascoal da Silva, 52, foi preso pela Polícia Civil. Os crimes foram noticiados no último dia 9 de agosto e aconteceram no bairro do Fragoso, em Olinda. As vítimas não souberam informar a data em que os crimes tiveram início.

O réu, por ser vizinho das vítimas, ganhava a confiança da família e atraia as vítimas com dinheiro e praticava o crime. O gestor do Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente, Dalson Macedo, detalha como o acusado agia e relata as suspeitas de que uma criança de dois anos também tenha sido abusada. 

Acusado responderá por crimes

José Ricardo Pascoal da Silva foi acusado do crime conjunção carnal com menor de 14 anos, com pena de até 15 anos de reclusão, além de aliciamento e assédio de criança por meio de comunicação com fim de praticar ato libidinoso, com pena de um a três anos prisão e multa.