Notícia | POLÍTICA

FBC diz que filho está pronto para disputar o Governo de Pernambuco


O senador Fernando Bezerra Coelho deixou o PSB e disse que o ministro Fernando Filho é um quadro promissor para 2018

Publicado em 08/09/2017, às 09:33

Rádio Jornal

Foto: JC Imagem

Agora no PMDB, o senador Fernando Bezerra Coelho disse que o partido deve disputar o Governo de Pernambuco em 2018 e já defende que o seu filho, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, é um "quadro promissor" para disputar a cadeira que hoje pertence a Paulo Câmara (PSB).

"A alternativa de Fernando Filho disputar o Governo existe. O projeto é preparar o partido para as disputas majoritária para cargo de governador e construir a candidatura ao Senado de Jarbas Vasconcelos e o nome de um membro do PMDB para o Governo de Pernambuco", disse o senador em entrevista à Rádio Jornal.

FBC, que pode ser o candidato a governador, também aproveitou a entrevista para tecer críticas à gestão de Paulo Câmara. "Ninguém mais quer fazer parte do projeto politico de Paulo Câmara. Tivemos desentendimento a nível nacional, então essa situação levou à ruptura. No próximo ano vamos debater a situação de Pernambuco, que não é boa", comentou.

O senador também falou sobre o governo de Michel Temer e disse que a impopularidade do peemedebista é "temporária". Ouça a entrevista na íntegra:



A família Coelho deixa a Frente Popular após um profundo racha na legenda, que se dividiu entre ser oposição e ser base do governo Michel Temer (PMDB). Pai e filho já vinham dando sinais de insatisfação em função do processo de expulsão movido contra eles pela Comissão de Ética do PSB em função de terem permanecido na base de apoio do Governo Temer, a despeito do partido ter desembarcado da base governista.

Fernando Bezerra ainda falou sobre a musculatura política que o filho adquiriu nos últimos meses. "Acho que é um quadro promissor pelo trabalho feito no Ministério de Minas e Energia e creio que o nome dele vai estar posto entre aqueles que devem oferecer a melhor proposta para Pernambuco", disse.

Tanto o ministro, quanto o senador não participaram da reunião da Executiva do PSB, realizada no último mês, e, por meio de nota, afirmaram que, "com processos tramitando na executiva nacional solicitando a expulsão do partido de 16 parlamentares, inclusive quatro de Pernambuco, embora convidados, consideramos não haver clima para participar de eventos partidários até o desfecho desta questão". A ausência dos Coelho evidenciou o racha.

A tentativa de viabilizar o nome de Fernando Filho para o pleito de 2018, passa também pelo apoio do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE).

Ouça o "Passando a Limpo" na íntegra


Recomendados para você

Comentários

Notícia

FBC diz que filho está pronto para disputar o Governo de Pernambuco



Publicado em 08/09/2017, às 09:33


Rádio Jornal

[IMAGEM]

Agora no PMDB, o senador Fernando Bezerra Coelho disse que o partido deve disputar o Governo de Pernambuco em 2018 e já defende que o seu filho, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, é um "quadro promissor" para disputar a cadeira que hoje pertence a Paulo Câmara (PSB).

"A alternativa de Fernando Filho disputar o Governo existe. O projeto é preparar o partido para as disputas majoritária para cargo de governador e construir a candidatura ao Senado de Jarbas Vasconcelos e o nome de um membro do PMDB para o Governo de Pernambuco", disse o senador em entrevista à Rádio Jornal.

FBC, que pode ser o candidato a governador, também aproveitou a entrevista para tecer críticas à gestão de Paulo Câmara. "Ninguém mais quer fazer parte do projeto politico de Paulo Câmara. Tivemos desentendimento a nível nacional, então essa situação levou à ruptura. No próximo ano vamos debater a situação de Pernambuco, que não é boa", comentou.

O senador também falou sobre o governo de Michel Temer e disse que a impopularidade do peemedebista é "temporária". Ouça a entrevista na íntegra:

A família Coelho deixa a Frente Popular após um profundo racha na legenda, que se dividiu entre ser oposição e ser base do governo Michel Temer (PMDB). Pai e filho já vinham dando sinais de insatisfação em função do processo de expulsão movido contra eles pela Comissão de Ética do PSB em função de terem permanecido na base de apoio do Governo Temer, a despeito do partido ter desembarcado da base governista.

Fernando Bezerra ainda falou sobre a musculatura política que o filho adquiriu nos últimos meses. "Acho que é um quadro promissor pelo trabalho feito no Ministério de Minas e Energia e creio que o nome dele vai estar posto entre aqueles que devem oferecer a melhor proposta para Pernambuco", disse.

Tanto o ministro, quanto o senador não participaram da reunião da Executiva do PSB, realizada no último mês, e, por meio de nota, afirmaram que, "com processos tramitando na executiva nacional solicitando a expulsão do partido de 16 parlamentares, inclusive quatro de Pernambuco, embora convidados, consideramos não haver clima para participar de eventos partidários até o desfecho desta questão". A ausência dos Coelho evidenciou o racha.

A tentativa de viabilizar o nome de Fernando Filho para o pleito de 2018, passa também pelo apoio do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM-PE), do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB-PE).

Ouça o "Passando a Limpo" na íntegra