Notícia | Condenado

Bolsonaro é condenado por discurso preconceituoso contra quilombolas


Deputado Jair Bolsonaro participava de um evento no Rio de Janeiro quando fez declarações preconceituosas contra comunidade de quilombolas

Publicado em 03/10/2017, às 11:55

Rádio Jornal

Wilson Dias/ Agência Brasil

O deputado Jair Bolsonaro (PS-RJ) foi condenado a pagar uma multa de R$ 50 mil após declaração preconceituosas feitas sobre quilombolas no mês de abril deste ano. Na oportunidade, o político participava de um evento no clube Hebraica, no Rio de Janeiro, quando afirmou que "afrodescendentes" quilombolas "não fazem nada e nem para procriador servem mais" e que as reservas indígenas e quilombos atrapalham a economia do país. 

A defesa de Jair Bolsonaro afirmou que ia recorrer da decisão. A ação foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF) e julgada na 26º Vara Federal do Rio de Janeiro pela juíza Frana Elizabeth Mendes. 



Multa foi diminuída

Inicialmente, o MPF teria indicado o pagamento de multa no valor de R$ 300 mil por danos morais. O órgão considerou as falas de Bolsonaro de cunho intensamente racista, misógino e xenofóbico, contra as comunidades quilombolas e população negra em geral. O valor da multa será revertido para o Fundo Federal de Defesa dos Direitos Difusos. 


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Bolsonaro é condenado por discurso preconceituoso contra quilombolas



Publicado em 03/10/2017, às 11:55


Rádio Jornal

[IMAGEM]

O deputado Jair Bolsonaro (PS-RJ) foi condenado a pagar uma multa de R$ 50 mil após declaração preconceituosas feitas sobre quilombolas no mês de abril deste ano. Na oportunidade, o político participava de um evento no clube Hebraica, no Rio de Janeiro, quando afirmou que "afrodescendentes" quilombolas "não fazem nada e nem para procriador servem mais" e que as reservas indígenas e quilombos atrapalham a economia do país. 

A defesa de Jair Bolsonaro afirmou que ia recorrer da decisão. A ação foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF) e julgada na 26º Vara Federal do Rio de Janeiro pela juíza Frana Elizabeth Mendes. 

Multa foi diminuída

Inicialmente, o MPF teria indicado o pagamento de multa no valor de R$ 300 mil por danos morais. O órgão considerou as falas de Bolsonaro de cunho intensamente racista, misógino e xenofóbico, contra as comunidades quilombolas e população negra em geral. O valor da multa será revertido para o Fundo Federal de Defesa dos Direitos Difusos.