Notícia | Pernambuco

Advogado dos presos na Operação Torrentes diz que prisões são desnecessárias


A Operação Torrentes investiga um esquema de desvio de verbas que seriam destinadas às vítimas das enchentes na Mata Sul

Publicado em 13/11/2017, às 10:05

Rádio Jornal

Foto: Luiz Pessoa/JC Imagem

O advogado criminalista Ademar Rigueira concedeu entrevista na manhã dessa segunda-feira (13) durante o "Passando a Limpo", com o comunicador Geraldo Freire, na Rádio Jornal, e falou da situação dos presos na "Operação Torrentes", deflagrada na última sexta-feira (10).

No entendimento de Rigueira, as prisões temporárias que foram feitas durante a operação são "desnecessárias" e que "não há nada de concreto para manter as pessoas presas".

Confira a entrevista na íntegra:

Operação Torrentes 

A Polícia Federal realizou nesta quinta-feira a "Operação Torrentes”, que visa desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do Estado de Pernambuco de verbas destinadas à recuperação das cidades afetadas pelas enchentes de 2010 e 2017.



As equipes da PF foram vistas em prédios públicos, como no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual. A Casa Militar é o principal alvo dos agentes. Estão sendo cumpridos mandados de prisão temporária, condução coercitiva e busca e apreensão. 

A investigação teve início em 2016, a partir de um relatório elaborado pela Controladoria-Geral da União (CGU) com relação aos gastos efetuados pela Casa Militar no valor de R$ 450 milhões que foram repassados pela União na denominada “Operação Reconstrução” para assistência às vítimas das enchentes que devastaram diversos municípios da Zona da Mata Sul pernambucana em junho de 2010.

Confira todos os detalhes da operação na reportagem de Rafael Carneiro:


Recomendados para você

Comentários

Notícia

Advogado dos presos na Operação Torrentes diz que prisões são desnecessárias



Publicado em 13/11/2017, às 10:05


Rádio Jornal

[IMAGEM]

O advogado criminalista Ademar Rigueira concedeu entrevista na manhã dessa segunda-feira (13) durante o "Passando a Limpo", com o comunicador Geraldo Freire, na Rádio Jornal, e falou da situação dos presos na "Operação Torrentes", deflagrada na última sexta-feira (10).

No entendimento de Rigueira, as prisões temporárias que foram feitas durante a operação são "desnecessárias" e que "não há nada de concreto para manter as pessoas presas".

Confira a entrevista na íntegra:

[uolmais_audio 16350344]

Operação Torrentes 

A Polícia Federal realizou nesta quinta-feira a "Operação Torrentes”, que visa desarticular um esquema criminoso de desvio de recursos públicos, fraudes em licitações e corrupção de servidores públicos vinculados à Secretaria da Casa Militar do Estado de Pernambuco de verbas destinadas à recuperação das cidades afetadas pelas enchentes de 2010 e 2017.

As equipes da PF foram vistas em prédios públicos, como no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual. A Casa Militar é o principal alvo dos agentes. Estão sendo cumpridos mandados de prisão temporária, condução coercitiva e busca e apreensão. 

A investigação teve início em 2016, a partir de um relatório elaborado pela Controladoria-Geral da União (CGU) com relação aos gastos efetuados pela Casa Militar no valor de R$ 450 milhões que foram repassados pela União na denominada “Operação Reconstrução” para assistência às vítimas das enchentes que devastaram diversos municípios da Zona da Mata Sul pernambucana em junho de 2010.

Confira todos os detalhes da operação na reportagem de Rafael Carneiro:

[uolmais_audio 16348451]